Desaparecimento de Dom e Bruna será acompanhado por comissão da Câmara

Investigações sobre o desaparecimento de Dom Phillips e Bruno Pereira serão acompanhadas por comissão externa da Câmara dos Deputados. (Foto: AP Photo/Bruna Prado)
Investigações sobre o desaparecimento de Dom Phillips e Bruno Pereira serão acompanhadas por comissão externa da Câmara dos Deputados. (Foto: AP Photo/Bruna Prado)
  • Comissão externa irá fiscalizar investigação sobre caso

  • Desaparecimento de Dom e Bruno também será acompanhado pelo Senado

  • Parlamentares ressaltam ameaças sofridas pelo indigenista

Uma comissão externa foi criada pela Câmara dos Deputados, nesta quarta-feira (15), para fiscalizar e contribuir com a investigação sobre o desaparecimento de Dom Phillips e Bruno Pereira. O jornalista e o indigenista sumiram no trajeto entre a comunidade São Rafael e o Vale do Javari, no Amazonas.

A aprovação segue a mesma decisão do Senado, que também instaurou uma comissão externa para acompanhar o caso na última segunda-feira (13).

A deputada Joenia Wapichana (Rede-RR) encabeçou o grupo de deputados que entrou com requerimento para a formação da comissão.

“O caso não pode ser tratado com indiferença, sendo necessário o envio de todos os recursos possíveis para que o caso tenha uma rápida solução”, afirma o requerimento. “Diante de toda essa escalada de violência contra os povos indígenas, seus apoiadores, os protetores ambientais, a Câmara dos Deputados tem o dever de acompanhar e fiscalizar como estão sendo desenvolvidas as ações governamentais para desvendar as circunstâncias do desaparecimento”.

Desaparecimento de Dom e Bruno: tudo o que você precisa saber

No documento, os parlamentares ainda lembraram que, segundo a União dos Povos Indígenas do Vale do Javari (Unijava), Bruno Pereira sofria ameaças constantes. Sua esposa, a antropóloga Beatriz Matos, falou à Câmara nesta terça-feira (14), e cobrou respostas sobre o desaparecimento da dupla.

Bolsonaro diz que Dom Phillips era 'malvisto'

O presidente Jair Bolsonaro (PL) disse nesta quarta-feira (15) que Dom Phillips, jornalista britânico que está desaparecido na área do Vale do Javari, no Amazonas, era “malvisto” na região porque fazia “muita matéria contra garimpeiro”. Além de Phillips, o indigenista brasileiro Bruno Pereira também está desaparecido.

Ainda segundo o mandatário, os dois “resolveram entrar numa área completamente inóspita sozinhos, sem segurança e aconteceu o problema”.

"Esse inglês era mal visto na região, porque fazia muita matéria contra garimpeiros, questão ambiental, então, naquela região lá, que é bastante isolada, muita gente não gostava dele”, disse Bolsonaro.

"Ele tinha que ter mais que redobrada atenção para consigo próprio e resolveu fazer uma excursão. A gente não sabe se alguém viu e foi atrás dele, lá tem pirata no rio, lá tem tudo que possa imaginar”, acrescentou.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos