Desaprovação de Bolsonaro continua recorde, apesar do auxílio emergencial

·3 minuto de leitura
Presidente Jair Bolsonaro tira máscara para falar com jornalistas no Aeroporto do Galeão, no Rio de Janeiro
Presidente Jair Bolsonaro (Photo by Andre Borges/NurPhoto via Getty Images)
  • Desaprovação ao desempenho do presidente Jair Bolsonaro continua alta, mesmo com liberação do auxílio emergencial

  • Bolsonaro é desaprovado por 52% dos entrevistados; aprovação é de 24%

  • Números se mantiveram estáveis desde a última pesquisa, há 15 dias

Mesmo com a liberação da primeira parcela da nova rodada de auxílio emergencial, a desaprovação ao desempenho do presidente Jair Bolsonaro continua alta, com 52%, sendo a pior desde o começo do governo. Os dados da pesquisa Exame/Ideia mostram que a aprovação é de 24%. Já os que nem aprovam nem desaprovam somam 22%.

Em relação ao levantamento anterior, realizado há 15 dias, os três percentuais se mantiveram praticamente estável - variaram dentro da margem de erro de três pontos percentuais para mais ou para menos.

Leia também

“A gente viu claramente que há uma estabilidade na avaliação presidencial desde a última pesquisa. Os dados negativos e positivos estão completamente na margem de erro. Vale destacar a força do presidente no Centro-Oeste (41%) e a recuperação da aprovação no Norte (36%), que registrou um leve aumento em função do auxílio emergencial”, explica Maurício Moura, fundador do IDEIA, instituto de pesquisa.

Moura diz que, entre os que mais desaprovam o governo, estão 58% dos que têm ensino superior e 56% das pessoas das classes A e B. No Sudeste, a desaprovação chega a 49%.

A pesquisa revelou também que 68% tiveram perda de renda nas últimas semanas, pela piora nos números de casos e de mortes por covid-19. Entre os que disseram que receberam a nova rodada do auxílio emergencial, 71% afirmaram que o dinheiro foi usado para comprar itens de alimentação.

Durante o mês de abril, o governo federal liberou a primeira parcela do benefício para 45 milhões.

“Esses números corroboram com a importância desse auxílio para manter as pessoas em casa, com o mínimo de condições de sobrevivência. Há uma grande expectativa de que o auxílio só termine em dezembro. Somente 18% acham que o auxílio terminará em julho, como é previsto pelo governo. Então, tem um potencial de perda de popularidade se as expectativas da população não se concretizarem”, diz Maurício Moura.

Em 2020, a concessão do auxílio emergencial acarretou em uma melhora na avaliação de desempenho de Bolsonaro.

Nova rodada de pagamento do auxílio emergencial

Em 2020, foram pagas cinco parcelas de R$ 600 e outras quatro de R$ 300. O pagamento fez disparar a popularidade do presidente Bolsonaro, que se refere ao benefício como "o maior programa social do mundo".

O governo também autorizou no ano passado o pagamento para até duas pessoas por lar.

Neste ano, os valores pagos variam entre R$ 150, R$ 250 ou R$ 375, dependendo do critério do beneficiário:

  • R$ 150 para pessoas que vivem só

  • R$ 250 para famílias

  • R$ 375 para famílias chefiadas por uma mulher, sem cônjuge, com no mínimo uma pessoa menor de 18 anos - 50% mais alto do que o benefício básico

Na nova rodada, é permitido que apenas uma pessoa por família receba o benefício.

Governo enfrenta desgaste com CPI

Desde a última terça-feira, 4, começaram os depoimentos dos ex-ministros da Saúde e do atual chefe da pasta na Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid no Senado para investigar possíveis falhas do governo federal na gestão da pandemia. A pesquisa Exame/Ideia perguntou qual o desfecho mais esperado desta CPI. Para 41%, a grande expectativa é aumentar o ritmo de vacinação.

"O que chama a atenção é que as pessoas acreditam que a CPI vai alcançar três objetivos: encontrar culpados, gerar mais vacina ou aumentar o ritmo de vacinação, e também garantir mais auxílio de renda durante o período da pandemia. O ritmo de vacinação é uma variável crítica que reflete diretamente na popularidade presidencial”, afirma Moura.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos