Desconto em lanche e sonho do Brasil melhor: por que jovens do Ceará tiraram título

Graziele Pinheiro participa do mutirão para tirar o título de eleitor no Ceará (Arquivo pessoal)
Graziele Pinheiro participa do mutirão para tirar o título de eleitor no Ceará (Arquivo pessoal)

Mobilizações nacionais incentivam jovens de todo o país a exercerem a cidadania, votando pela primeira vez. Novos cadastramentos eleitorais foram realizados até o dia 4 de maio, o que ocasionou campanhas e recorde de solicitações juvenis. Em Fortaleza, não foi diferente. A corrida pelo título e o incentivo a novos eleitores aconteceram por diferentes cantos da cidade.

Na capital cearense teve rede de fast food que deu desconto em hambúrgueres para quem regularizasse o título, cafeteria que deu waffle de brinde para jovens eleitores e projetos que realizaram mutirões em periferias para democratizar o acesso eleitoral.

Graziele Pinheiro, de 17 anos, foi ao mutirão realizado pelo Projeto Comunitário Sorriso da Criança no bairro Presidente Kennedy, pois acredita que cada voto faz a diferença. "Espero que melhore muito a situação financeira, pois vejo que está tendo muita decadência. Está elevando muito o preço de alimento, de gás, de gasolina e eu queria que isso mudasse", explica.

A professora de reforço Lana Lúcia tem 18 anos e também aproveitou a oportunidade para ter voz nas eleições. "Eu espero uma economia melhor, menos pobreza, pois está difícil principalmente para as pessoas de baixa renda, que, às vezes, não conseguem comprar nem o que comer. Muitos jovens estão se sensibilizando para construir um Brasil muito melhor do que o que a gente vive agora", pontua.

Renan Bruno, de 18 anos, foi ao mutirão para buscar mudanças. “Eu decidi tirar o título porque é um direito nosso como cidadão, pensando nos meus direitos, em quem eu vou colocar no poder. Eu sinto necessidade de ter pessoas me representando no poder.”, afirma. Para ele, sua principal influência em exercer a cidadania não foi motivada por artistas, mas por influenciadores do dia a dia, como os pais, os amigos e os professores.

Em outros locais da cidade, também foram realizados #RolêDasEleições, que contribuíram para a mobilização cidadã. Coletivos realizaram a ação “Cada voto conta” com idas às escolas para incentivar jovens a escolherem os próximos representantes do país. Como é o caso do Samuel Gomes, de 17 anos, morador da comunidade do Santa Fé e integrante do coletivo Meraki do Gueto.

“Tirei meu título de eleitor durante a ação que foi trabalhada pelo nosso coletivo. Nosso País trabalha com a democracia representativa, no qual é de extrema importância que cada voto conte, pois ao elegermos um candidato estamos abrindo novas oportunidades para uma melhora na qualidade de vida, mas ao escolhermos um candidato ruim, isso afetará de diversas formas nossa sociedade”, declara.

O estudante secundarista observa que a aceitação da juventude na política ainda é pequena, devido ao estereótipo da imaturidade e da irresponsabilidade, mas muitos jovens estão à frente de movimentos sociais e contribuem voluntariamente para reivindicações de direitos que a sociedade tem, mas ainda são negligenciados.

Qual a data das Eleições 2022?

O primeiro turno das eleições será realizado no dia 2 de outubro, um domingo. Já o segundo turno – caso necessário – será disputado no dia 30 de outubro, também um domingo.

Veja a ordem de escolha na urna eletrônica nas Eleições 2022

  1. Deputado federal (quatro dígitos)

  2. Deputado estadual (cinco dígitos)

  3. Senador (três dígitos)

  4. Governador (dois dígitos)

  5. Presidente da República (dois dígitos)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos