'Descubro muitas coisas que lamentavelmente não descubro via as inteligências oficiais', diz Bolsonaro

Rafael Walendorff*Do Valor
O presidente Jair Bolsonaro na reunião do conselho do governo

BRASÍLIA - Perguntado na noite desta sexta-feira por jornalistas a que se referiu, na reunião ministerial do dia 22 de abril, quando falou de um sistema de informação pessoal, o presidente Jair Bolsonaro citou pessoas conhecidas com as quais conversa para descobrir “muita coisa” que não consegue com os serviços oficiais de inteligência.

Em vídeo: Bolsonaro admite que temia operação de busca contra seus filhos e diz que pediu atuação de Moro- Informação pessoal é um colega de vocês da imprensa que, com toda certeza, eu tenho. É um sargento no batalhão de Operações Especiais no Rio, um capitão do Exército do grupo de artilharia de Nioque, é um policial civil em Manaus, um amigo que fiz em ... que gosta de informações, que liga pra mim, mantém contato no Zap (WhatsApp), afirmou a jornalistas em frente ao Palácio da Alvorada.

E acrescentou:

- Essa informação que eu tenho, pessoal minha, que eu descubro muitas coisas que lamentavelmente não descubro via as inteligências oficiais, da PF, da Marinha, Aeronáutica e Exército e Abin. É isso aí - acrescentou.