Desigualdade é mãe da fome e dos grandes males do Brasil, diz Lula em discurso no parlatório

Lula com Alckmin e suas esposas no parlatório do Palácio do Planalto

Por Lisandra Paraguassu

(Reuters) - O presidente Luiz Inácio Lula da Silva se emocionou ao falar sobre a fome e a desigualdade em seu discurso no parlatório do Palácio do Planalto neste domingo após tomar posse oficialmente em cerimônia no Congresso Nacional.

"A fome é filha da desigualdade, que é mãe dos grandes males que atrasam o desenvolvimento do Brasil", disse Lula a uma multidão aglomerada na Praça dos Três Poderes, em frente ao Planalto.

"A desigualdade apequena este nosso país de dimensões continentais, ao dividi-lo em partes que não se reconhecem", acrescentou Lula, que interrompeu o discurso por alguns instantes em meio ao choro.

Ele destacou o "abismo social" no país, afirmando que mães garimpam o lixo em busca de alimentos para os filhos enquanto ao mesmo tempo há filas para a compra de jatos particulares.

"Tamanho abismo social é um obstáculo à construção de uma sociedade justa e democrática, e de uma economia próspera e moderna", afirmou.

(Reportagem adicional de Victor Borges)