Desigualdade na vacinação é "calcanhar de Aquiles" de reação à Covid nas Américas, diz Opas

·1 minuto de leitura
Pandemia de Covid-19

BOGOTÁ (Reuters) - A distribuição desigual das vacinas contra Covid-19 é o ponto fraco dos esforços para combater a doença nas Américas, disse nesta quarta-feira a Organização Panamericana da Saúde (Opas).

"A desigualdade das vacinas continua sendo o calcanhar de Aquiles de nossa reação", argumentou a dra. Carissa Etienne, diretora da Opas, durante a coletiva de imprensa virtual semanal da entidade.

"Um punhado de empresas produz todo o suprimento mundial de vacinas contra a Covid-19", disse Etienne. "Muitas delas estão permitindo que o preço e o país de origem, não a necessidade, determinem como as doses são distribuídas, de modo que grande parte do suprimento de vacinas hoje permanece nas mãos de nações ricas ao redor do mundo."

Os países também estão sofrendo com atrasos na produção, fazendo com que eles esperem a entrega de doses compradas há meses, disse ela.

Quase 12 milhões de doações de vacinas dos Estados Unidos, Espanha, Noruega, França e Suécia não serão suficientes para proteger as centenas de milhões de pessoas que permanecem vulneráveis, disse Etienne, acrescentando que só pouco mais de 23% da população da América Latina e do Caribe já foi totalmente vacinada.

Etienne afirmou que Estados Unidos, México e Brasil tiveram os números mais altos de casos nos últimos dias, e ressaltou que vários países da América Central estão testemunhando uma alta de contágios.

Mais de 1,5 milhão de casos novos de Covid-19 e cerca de 20 mil mortes relacionadas à doença foram relatados na América na última semana.

(Por Julia Symmes Cobb)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos