Desistência à própria sucessão

Depois de dois adiamentos nas negociações e de confrontos nas ruas do país, o primeiro-ministro do Líbano anunciou que não vai ser candidato à própria sucessão. Pelo Twitter, Saad Hariri disse que se esforçou para responder aos anseios dos protestos para a formação de um governo de especialistas e que considera ser esta a solução para a crise.