Desistir da Previdência é negativo para rating do Brasil, diz Moody's

Placa da Moody's em fachada de prédio em Nova York, nos EUA 02/08/2011 REUTERS/Mike Segar

SÃO PAULO (Reuters) - A desistência do governo do presidente Michel Temer em tentar aprovar a reforma da Previdência neste ano é ruim para a classificação de risco do Brasil, já que limitará a capacidade de cumprir a regra do teto de gasto, informou nesta terça-feira o analista-sênior da agência Moody's, Samar Maziad.

"O governo do Brasil anunciou recentemente que não mais buscará a aprovação de uma reforma da Previdência em 2018, algo fundamental para as perspectivas de crédito da nação", informou ele por meio de nota.

"Embora já esperássemos que uma reforma ampla fosse improvável, abandonar os planos para aprovar a proposta é negativo para o perfil de crédito do país uma vez que restringirá fortemente a capacidade das autoridades de cumprir com o teto de gastos do governo nos próximos anos", acrescentou.

A Moody's classifica atualmente o país com nota "Ba2", com perspectiva negativa.