Desmantelada rede de contrabando de migrantes

Desmantelada rede de contrabando de migrantes

Mais de duas dezenas de pessoas foram detidas por contrabandear migrantes para a Europa utilizando a fronteira polaca com a Bielorrússia.

A operação foi coordenada com a Europol e envolveu as forças de segurança da Polónia, Estónia, Alemanha, Lituânia e Letónia.

A Polónia reforçou a patrulha fronteiriça para impedir a entrada ilegal de migrantes.

A porta-voz da Guarda de Fronteira polaca, Anna Michalska, explica: "Neste caso, os oficiais da Guarda de Fronteira já detiveram um total de 23 pessoas - oito cidadãos polacos, nove cidadãos ucranianos, dois cidadãos da Tunísia e da Geórgia, e um cidadão do Iraque e da Bielorrússia".

Michalska adianta ainda que "estas são mais detenções. A Guarda de Fronteira já deteve 39 pessoas este ano. Estes são os organizadores e as pessoas que operam a vários níveis da hierarquia deste grupo criminoso. Estas pessoas não se conheciam necessariamente umas às outras, nem sabiam quem estava a operar a que nível".

Os migrantes iniciavam a viagem na Turquia. Daí, partiam rumo a Moscovo, dentro de um avião. Da capital da Rússia a rede, agora desmantelada, enviava estas pessoas para a Bielorrússia.

Depois de conseguirem atravessar a fronteira com a Polónia, os contrabandistas utilizavam transportes clandestinos para fazerem chegar os migrantes à Alemanha, o destino final.

Membros do grupo transportaram estrangeiros sem documentos que lhes permitissem atravessar a fronteira da União Europeia, e depois transportaram-nos para os países da Europa Ocidental.