Detido na Alemanha suposto chefe de rede de tráfico de migrantes

Policiais perto de caminhão frigorífico em que foram encontrados os corpos de 39 migrantes em 23 de outubro de 2019, em Grays, Reino Unido

Trinta pessoas foram presas esta semana na França, na Bélgica e na Alemanha como parte da investigação pela morte de 39 migrantes vietnamitas em um caminhão refrigerado em outubro de 2019 na Inglaterra.

Após a prisão, terça-feira, perto de Paris e Bélgica, de 26 pessoas durante uma operação policial internacional, um homem suspeito de ser um organizador do grupo de contrabando de migrantes vietnamita foi preso um dia depois na Alemanha, informaram à AFP fontes próximas à investigação.

Apelidado de "Duc el Calvo", o homem de 29 anos foi alvo de um mandado de prisão europeu emitido pela França, segundo fontes. O detido "pode ser o chefe da rede no lado francês", disse uma das fontes à AFP.

Os treze presos na França compareceram a um tribunal nesta sexta-feira, antes da abertura de uma investigação e da prisão provisória.

Os treze suspeitos detidos na Bélgica foram acusados pela Justiça. Onze foram presos após serem acusados de "tráfico humano agravado, filiação a uma organização criminosa e falsificação e uso de documentos falsos", segundo a procuradoria federal belga.

Duas outras pessoas, acusadas das mesmas acusações, foram libertadas.

Em 23 de outubro de 2019, os corpos de 31 homens e oito mulheres de nacionalidade vietnamita, incluindo dois adolescentes de 15 anos, foram descobertos em um contêiner na área industrial de Grays, leste de Londres. O contêiner veio do porto belga de Zeebruges.

Devido à sua localização geográfica, a Bélgica é frequentemente usada por traficantes que gerenciam a passagem de migrantes irregulares para o Reino Unido.

Cinco pessoas foram acusadas no Reino Unido no mesmo caso, incluindo Maurice Robinson, o motorista do caminhão interceptado em Grays, 25. No início de abril, ele se declarou culpado de homicídio involuntário em um tribunal de Londres.