Detido na Espanha russo supostamente ligado a ataque cibernético nas eleições americanas

(Arquivo) Um ciberataque iniciado na Rússia e na Ucrânia se espalhava pela Europa ocidental nesta terça-feira

Um técnico de informática russo suspeito de ter participado de um ataque cibernético durante a campanha eleitoral nos Estados Unidos foi detido nesta segunda-feira na Espanha, informou uma fonte judicial.

Pyotr Levashov, detido na sexta-feira em Barcelona, é objeto de um pedido de extradição dos Estados Unidos que deverá ser examinado pela Audiência Nacional, alto tribunal em Madri, de acordo com a mesma fonte.

A justiça dos Estados Unidos tem prazo de 40 dias a partir da data da detenção para apresentar os elementos de prova que sustentem a demanda enviada à justiça espanhola.

Levashov é apontado por "suposta participação na ação de hackers na campanha eleitoral dos Estados Unidos, disse a fonte.

A Rússia foi acusada pelo serviço de inteligência americano de ter interferido nas eleições para favorecer o candidato republicano.

O presidente americano nega qualquer conluio com Moscou antes das eleições de novembro.

Outro hacker russo procurado pelos Estados Unidos, Stanislav Lisov, foi detido em janeiro no aeroporto El Prat de Barcelona e colocado à disposição da Audiência Nacional.