Detido por feminicídio, homem morre após passar mal na prisão

Samy Foaud Hammad foi preso em abril por feminicídio, quando matou a esposa (Foto: Reprodução)
Samy Foaud Hammad foi preso em abril por feminicídio, quando matou a esposa (Foto: Reprodução)

Samy Foaud Hammad, preso por feminicídio, após assassinar a própria esposa, morreu na última sexta-feira (29). A informação, divulgada pelo portal g1, foi confirmada pela Secretaria Estadual de Administração Penitenciária do Rio de Janeiro.

O homem foi preso em abril por matar Ayend Cristine Nascimento Hammad, após o corpo da mulher ser encontrado no apartamento onde o casal vivia, no bairro de Vila Isabel, na Zona Norte do Rio de Janeiro.

Três meses após matar Ayend, o homem passou mal e morreu. Samy Foaud Hammad foi internado no dia 27 de julho, no Hospital Alberto Schwaitzer, após passar mal na prisão. Ele morreu em decorrência de uma insuficiência renal.

Relembre o caso

Samy Foaud Hammad, acusado de matar a própria mulher em abril, em Vila Isabel, Zona Norte do Rio, foi preso por policiais civis da Delegacia de Homicídios da Capital (DHC), com o apoio de agentes da Delegacia de Homicídios de Niterói, São Gonçalo e Itaboraí (DHNSG). Ele foi capturado em um hotel, no Centro de Petrópolis, na Região Serrana, para onde havia fugido após o assassinato.

Ayend Cristine Nascimento Hamad foi encontrada morta por agentes da 20ª DP (Vila Isabel), no apartamento em que morava, com o rosto desfigurado por agressões e sinais de estrangulamento. Os policiais foram comunicados do fato por dois colegas do autor, que receberam mensagem dele afirmando ter matado a esposa.

A DHC foi acionada imediatamente e iniciou as buscas para localizar o criminoso. Ao ser abordado, de acordo com a polícia, ele não ofereceu resistência.

Samy Foaud Hammad trabalhava no setor administrativo do Hospital Municipal Jesus, também em Vila Isabel, mas não apareceu no serviço logo após matar a esposa. Segundo colegas de trabalho contaram à polícia, o homem chegou a enviar mensagens para eles assumindo que tinha matado a mulher e que pretendia sumir após o crime. Os colegas procuraram a delegacia, os agentes foram ao local e encontraram a vítima morta.

O que é feminicídio?

Segundo o Código Penal Brasileiro, o feminicídio é o homicídio praticado contra a mulher pelo fato de ela ser uma figura feminina, ou nos casos de violência doméstica. Fatores como misoginia, menosprezo pela condição feminina, discriminação de gênero e violência sexual são os principais indícios do crime.

A lei do feminicídio (lei 13.104/15) não enquadra, porém, o crime a qualquer assassinato de mulheres.

Variações do feminicídio

Violência doméstica ou familiar: A lei se enquadra nos casos em que o criminoso é uma pessoa da própria família ou já manteve uma relação com a vítima. Esta é a variação mais comum no Brasil.

Menosprezo ou discriminação contra a mulher: A lei também pode ser aplicada quando o assassitado é resultante do preconceito de gênero, que pode ser manifestado pela objetificação feminina e pela misoginia.

Pena prevista para o crime

Vale ressaltar, ainda que o feminicídio é visto pelo Código Penal como uma forma qualificada de homicídio. Sendo assim, a pessoa que cometer o crime está sujeita a pegar de 12 a 30 anos de reclusão.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos