Detran abre posto de identificação para recém-nascidos em hospital na Zona Oeste do Rio

O Hospital Municipal Rocha Faria, em Campo Grande, na Zona Oeste do Rio, ganhou um novo posto de identificação civil para recém-nascidos. A novidade celebra o Dia da Identificação, 29 de julho, data que marca a data de emissão da primeira identidade no Brasil, em 1907. O primeiro bebê registrado no Rocha Faria, que vai receber a carteira de identidade nos próximos dias, foi Crystiam Andrade. O menino nasceu prematuro, com 2,2kg e 45cm, no último dia 18, estava internado no hospital e recebeu alta esta semana. Crystiam é filho de Fabiana Santana, cozinheira, moradora de Cosmos, que estava muito feliz com a alta do filho.

Macarena de casa nova: Cadela que era usada em assaltos na Zona Sul é adotada

Patrimônio: Santuário Cristo Redentor lança pedra fundamental de museu sobre a história do monumento

— Muito bom poder ir para casa com meu filho, ainda mais com a carteira de identidade solicitada e com a certidão de nascimento. É a garantia do registro desde os primeiros passos — disse Fabiana, que acompanhou a coleta das digitais do bebê no posto de Detran instalado na maternidade.

Em média, são realizados cerca de 450 partos por mês no Rocha Faria. A maternidade é referência para a gravidez de alto risco na região e é a segunda maior em quantidade de nascimentos na cidade: são 62 leitos na maternidade e 30 na neonatal.

— A previsão é que outras maternidades comecem a oferecer o serviço nos próximos meses. E os pais que, por algum motivo, não tiverem a identidade também serão atendidos. Vamos emitir as carteiras dos responsáveis, seja com primeira ou segunda via do RG — informou o diretor de Identificação Civil do Detran, Pedro Thompson.

Prestação de contas: Creche alvo de operação da PF teve de devolver R$ 51 mil à prefeitura do Rio este ano

O Hospital Rocha Faria foi inaugurado em 1940 pelo então presidente Getúlio Vargas. O nome foi escolhido em homenagem ao médico Benjamin Antônio da Rocha Faria Júnior (1853-1936), membro da Academia Nacional de Medicina. Atualmente, a maior parte dos pacientes é da Zona Oeste.

— Quando o bebê já recebe a identidade aqui na maternidade, é a garantia de mais segurança. Tanto para a criança quanto para a família. O recém-nascido já estará com possibilidade de um reconhecimento, por exemplo, desde o início da vida — ressaltou o diretor-médico do Hospital Rocha Faria, Ignácio Garcia.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos