Detran investiga motoristas que hospedam pontos na CNH

ALFREDO HENRIQUE
Vista de uma CNH em São Paulo (Foto: Guilherme Rodrigues/MyPhoto Press/Folhapress)

RESUMO DA NOTÍCIA

  • Detran está atrás de pessoas que vendem pontos na CNH

  • Em um dos casos levantados pelo Detran, um motorista acumulava 3.315 pontos na CNH

O Detran-SP (Departamento Estadual de Trânsito de São Paulo) investiga motoristas "hospedeiros" que assumem, em troca de dinheiro, pontuações de multas de trânsito de outros condutores em suas CNHs (Carteiras Nacionais de Habilitação).

Só neste ano, foram identificadas 250 documentos nestas condições em todo o estado de São Paulo.

Leia também

Foram instaurados 150 processos administrativos, para investigar as CNHs de suspeitos de aceitar pontos de infrações cometidas por outros motoristas.

"Nessa etapa, as carteiras dos 'hospedeiros' são bloqueadas e os pontos retornam para o motorista de origem", afirma o Detran.

Após a identificação dos casos, ainda de acordo com o órgão de trânsito, os processos são encaminhados à Polícia Civil, para que se inicie uma investigação na esfera criminal.

Em um dos casos levantados pelo Detran, um motorista acumulava 3.315 pontos na CNH. Ao departamento, o condutor alegou que passava por dificuldades financeiras e, por isso, aceitou R$ 500 para receber pontos em sua habilitação quando foi procurado pela primeira vez.

Um outro motorista recebeu duas multas em um intervalo de apenas dois minutos, sendo uma delas na capital paulista e outra, em Suzano (Grande SP).

Outro caso que chamou a atenção do departamento de trânsito foi o de um motorista que foi punido com duas multas na Marginal Tietê com um carro e com uma moto, no período de 17 minutos e a 12 quilômetros de distância uma da outra. "[Isso] é praticamente impossível", afirmou trecho de nota do Detran.

Como critério para identificar infrações, o departamento observa condutores que ultrapassam 50 pontos na carteira em um prazo inferior a 12 meses. "Além disso, outros fatores levantam suspeita de uma CNH hospedeira. Um deles é a diversidade de placas de veículos, sem que todos sejam de propriedade do condutor indicado", explicou o departamento.

"Essa é uma prática criminosa e não mediremos esforços para combatê-la. O cidadão precisa saber que isso é crime e que todos serão punidos, pela lei", disse Raul Vicentini, diretor de Habilitação do Detran.

Denúncias podem ser feitas no site do departamento (www.detran.sp.gov.br).

R$ 100 por multa A reportagem esteve entre as 17h e as 18h desta quarta-feira (17) em um posto do Detran na Armênia (zona norte da capital paulista). Em frente à unidade, conversou com um homem, que se apresentou como comerciante, e que não sabia que falava com o Agora.

Questionado sobre como transferir pontuação da CNH, ele afirmou que, atualmente, está com 515 pontos na carteira de habilitação. "Recebi R$ 100 por cada multa que aceitei. Estava precisando de dinheiro. Já consegui [com o esquema] R$ 24 mil", afirmou, revelando não ser esta a primeira vez que recebe pontos de outras pessoas em sua habilitação.

O homem acrescentou que, como sua CNH está para vencer, estava no Detran para fazer a renovação do documento. "Mas antes disso, vou tentar zerar os pontos", afirmou.

Para isso, ele explicou que conta com os serviços de um escritório especializado em tirar pontos de CNH que, segundo ele, "é legalizado".

O valor para tirar os pontos varia em cada caso. No do comerciante, ainda de acordo com ele, seriam cobrados R$ 1.000.