Dez pontos que se destacam na vitória da esquerda na Colômbia

Aumento dos votos: Gustavo Petro venceu com 50,44% dos votos, o equivalente a 11.281.013 votos. Foi um crescimento de 2.753.245 votos em relação ao primeiro turno.

Diferença em relação ao segundo colocado: A diferença para Rodolfo Hernández foi maior do que a esperada: de 3,13 pontos percentuais, o equivalente a 700.601 votos.

Presidente mais votado da história: Petro ultrapassou a barreira dos 11 milhões de votos, tornando-se o presidente mais votado da história da Colômbia. O anterior havia sido Iván Duque, com 10.398.689 votos.

Eleição histórica: Petro será o primeiro presidente da esquerda no país e o primeiro a vir do litoral.

Vice: Por sua vez, Francia Márquez será a primeira vice-presidente negra da história da Colômbia.

Maior participação do século: Mais de 58% dos eleitores votaram no domingo, o maior percentual de participação nos últimos anos. Em comparação ao primeiro turno, mais 1.240.063 eleitores foram votar.

Crescimento nos departamentos [estados] favoráveis: Petro conseguiu mobilizar o voto nos departamentos que lhe haviam sido mais favoráveis ​​no primeiro turno, como Nariño, Cauca e Córdoba. Nos departamentos em que não era favorito, como Antioquia e na Região Cafeeira, a pariticipação foi praticamente a mesma do primeiro turno. Nos Llanos e no Centro e Leste do país — os redutos de Rodolfo Hernández —, a participação aumentou uma média baixa, de apenas 2,6 pontos percentuais.

Mapa político dividido: O mapa eleitoral evidenciou duas Colômbias distintas: um interior conservador e uma periferia progressista. Petro venceu na costa caribenha, no Pacífico, nos departamentos do sul do país e em Bogotá. Hernández, por sua vez, ganhou no Centro, no Leste, em Antioquia e no exterior.

Maior número de cidades: Petro ganhou votos em todo o país, mesmo nos territórios mais disputados, como Antioquia e os departamentos da Região Cafeeira. Nas regiões mais favoráveis a ele, como Caribe e Pacífico, cresceu uma média de 10 pontos percentuais em relação ao primeiro turno.

Vitória nas grandes cidades: O presidente venceu em quatro das cinco maiores cidades do país. Só em Bogotá obteve 2.253.997 votos, o equivalentes a 58,59%. Em Medellín, obteve quase 100 mil votos. Hernández somou mais de 500 mil, mas ficou 60 mil votos abaixo de seu teto.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos