Aumenta o número de mortos após deslizamento de terras em Ischia

O corpo de uma menina foi encontrado, este domingo, numa das casas destruídas pelo deslizamento de terras na ilha italiana de Ischia. Trata-se da segunda morte confirmada, enquanto prosseguem as operações de resgate por uma dúzia de pessoas que continuam desaparecidas.

As chuvas fortes que se abateram ontem sob o território, ao largo de Nápoles, provocaram deslizamentos de terras.

Por causa das chuvas e da lama várias ruas ficaram intransitáveis e pelo menos dez prédios desabaram de acordo com a agência de notícias Anda.

Os autarcas da ilha pediram às pessoas para ficarem em casa enquanto prosseguem os trabalhos das autoridades, dificultados pela chuva persistente e pelos ventos fortes.

No extremo norte da ilha montanhosa vários carros e até autocarros foram parar ao mar.

A primeira-ministra Giorgia Meloni recorreu a Twitter para dizer que está a acompanhar a situação e sublinhou que está prevista uma reunião de gestão da crise para este domingo.

Matteo Salvini, vice-presidente do executivo e ministro das infraestruturas, tinha chegado a falar em oito mortos, mas a versão foi, mais tarde, contrariada pelo ministro do Interior.