Dezenas de membros das tríadas são presos em Hong Kong

·1 minuto de leitura
Hong Kong não tem imposto sobre vendas, o que torna o contrabando para o continente chinês extremamente lucrativo (AFP/Bertha WANG)

Dezenas de membros das tríades em Hong Kong foram detidos em uma série de operações contra gangues organizadas que contrabandeavam para a China continental a bordo de lanchas, informou a polícia nesta segunda-feira (11).

Há anos o contrabando é uma das principais atividades das tríades, gangues criminosas presentes tanto em Hong Kong quanto no continente, e o fenômeno tem crescido desde a pandemia do coronavírus.

A polícia lançou uma grande operação após a morte de um oficial da Marinha quando seu navio foi abalroado por contrabandistas durante uma perseguição.

Nesta segunda, a polícia de Hong Kong anunciou a prisão nas últimas duas semanas de 365 pessoas durante operações conjuntas. Entre elas, 35 homens suspeitos de pertencerem às tríades.

Mais de 50 lanchas também foram apreendidas, assim como 1.700 toneladas de carne congelada no valor de 500 milhões de dólares de Hong Kong (64 milhões de dólares).

Essa carne é apenas uma parte dos muitos produtos procurados na China que são contrabandeados, como itens de luxo ou álcool.

A ex-colônia britânica não tem IVA, o que a torna um dos lugares mais interessantes do mundo para comprar bens de luxo, ao contrário da China continental, onde são pesadamente tributados.

jta/axn/juf/ial/me/erl/mr

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos