Dia da Consciência Negra é celebrado com eventos e tem homenagens no monumento de Zumbi dos Palmares

O Globo
·1 minuto de leitura

RIO - As manifestações de celebração pelo Dia da Consciência Negra tiveram início ainda cedo, às 6h da manhã, no Monumento Zumbi dos Palmares, no Centro do Rio. A programação no local, que se estende até às 14h, é uma das que são realizadas na cidade para destacar a história dos negros e a luta por igual dentro da sociedade.

A programação no monumento começou com uma alvorada e foi seguida por uma homenagem aos ancestrais e às pessoas vítimas da Covid-19. Um dos idealizadores do evento Negro Ogum salientou, em entrevista ao "Bom Dia Rio", da TV Globo, sobre a importância da data não só neste dia 20 de novembro:

- O Dia da Consciência Negra é extremamente emblemático, mas hoje não estamos festejando. Nós estamos aqui hoje homenageando, celebrando a memória dos nossos ancestrais, principalmente os nossos irmãos e irmãs que num ano tão doente, tão ruim, se foram. O racismo é a pior doença que existe. Nós queremos hoje uma vacina para curar o coronavírus, mas a vacina para acabar com o racismo, com a intolerância religiosa, ela está dentro de nós, basta nós olharmos e fazermos.

A programação pela cidade é realizada em outros pontos também com importância histórica para data. A manhã também é de celebração no Cais do Valongo, com apresentação do Programa Orquestra nas Escolas da Secretaria Municipal de Educação e roda de capoeira.

A tradição da lavagem das escadarias do Morro Santa Marta é só uma das atividades na programação, que ainda conta com performances de Egili Oliveira e da Companhia Teatro Te-Arteiros e apresentação de capoeira, maculelê e do grupo Produto do Morro Bateria.