Dia da Consciência Negra: eventos no feriado incluem shows, rodas de samba e lançamento de livro

·6 min de leitura

RIO — Dia de festa e reflexão. É o que propõe e deseja o escritor Júlio Emílio Bráz para o Dia da Consciência Negra, celebrado no próximo sábado. Neste dia, às 15h, ele lança o livro “Os irmãos Rebouças” como parte da programação da Cidade das Artes. A publicação resgata a vida e o trabalho dos engenheiros Antônio e André, responsáveis por grandes obras no Brasil Império e destacados membros do movimento abolicionista.

— Eu mesmo me surpreendi com a quantidade de coisas que eles fizeram. Juntos, planejaram a primeira rodovia que liga Curitiba a Paranaguá. Antônio esteve à frente da primeira estrada pavimentada do Paraná e da primeira ponte de concreto armado em Campinas. E André elaborou a primeira planta do porto de São Luís do Maranhão. A maior parte das obras do Brasil Império teve a participação deles. Além disso, lutaram na Guerra do Paraguai — comenta Bráz.

Segundo o escritor, a escolha da data de lançamento do livro foi proposital.

— Tenho a esperança de que muitos negros apareçam e deem vazão ao propósito da data, que é fazer uma reflexão sobre o lugar do negro na sociedade — diz.

Às 18h, a cantora Nilze Carvalho sobe a palco do Teatro de Câmera com um repertório dedicado ao samba e ao choro. Junto com os músicos Luiz Augusto Guimarães (percussão) e Hudson Santos (violão 7 cordas), ela apresentará composições próprias e de artistas como Nei Lopes, Wilson Moreira, Candeia e Dona Ivone Lara. A entrada custa R$ 80.

— Acho importantíssimo celebrar a data e as conquistas que temos alcançado durante os últimos anos — comenta a artista.

A comemoração termina às 19h com apresentação da Orquestra Sinfônica Jovem do Rio de Janeiro, formada, em sua maioria, por solistas e músicos afrodescendentes. Sob regência do maestro Leonardo Brun, executarão peças como Concerto para 4 violinos em B menor RV 580, de Antonio Vivaldi; “Corcovado”, de Tom Jobim; e “Naquele tempo”, de Pixinguinha. O ingresso custa R$ 20.

Show de Helio de la Peña

No Rio Retrô Comedy Club, no shopping Uptown, também na Barra, o humorista Helio de la Peña apresenta sexta-feira, às 20h30m, o show "Chocolate cumprimenta", com a participação de Yas Fiorelo (Apresentadora do OtaLab no Uol), Paloma Santos (repórter de rua do programa Conversa Piada, na Tv Cultura) e Felipe Ferreira (vencedor do concurso Ria Ria 2021 do canal Net). Ele explica que o show tem "elenco e temática 100% negros", mas é para todos:

— Na semana da Consciência Negra, vamos fazer um show com um elenco 100% negro pra uma plateia de todas as cores. Vamos falar de preconceito, das duras da polícia, da companhia inseparável dos seguranças nos shoppings e de outras situações que certamente todos já ouviram falar. Sempre de uma forma divertida. É um programa inclusivo. Venha se divertir na nossa Black Friday! — convida o eterno "Casseta".

O Rio Retrô Comedy Club abre às 19h. A classificação de "Chocolate cumprimenta" é 16 anos, e os ingressos, a R$ 30, estão à venda pelo Sympla.

Atividades para crianças

Já as atividades infantis oferecidas pelo Museu do Pontal nos fins de semana também serão norteadas pela data. Estão previstas, para sábado e domingo, entre 10h e 15h, atrações como capoeira infantil com Mestre Feinho, contação de histórias com Tatiana Henriques e uma oficina de cavalo marinho, folguedo típico da zona da mata pernambucana, com Negadeza, filha de dona Aurinha do Coco e neta de dona Selma do Coco. Além disso, arte-educadores abrirão o Baú de Brinquedos Populares para divertir o público ao ar livre.

Na Zona Norte, rodas de samba, feira e gastronomia

Encontros em torno da cultura dos antepassados de um povo que é maioria no Brasil prometem agitar espaços que respiram orgulho negro na Zona Norte. O Renascença Clube, no Andaraí, fundado há 70 anos por intelectuais pretos, tem uma programação vasta. A partir das 13h, será servida a tradicional feijoada, com distribuição de senhas para as primeiras cem pessoas que chegarem saborearem a iguaria gratuitamente. Às 15h, tem desfile de moda, seguido por uma roda de samba comandada pelo Grupo Arruda. Na quadra da Portela, em Madureira, a programação também é extensa, assim como em bares da região.

Espaços tradicionais de exaltação à consciência negra preparam atrações para este feriado. Vice-presidente cultural e artístico do Renascença, João Carlos Martins enaltece a identidade do lugar.

— Os primeiros médicos, advogados, engenheiros e professores negros do Rio inauguraram este espaço em 1951 para ouvirem boa música, socializarem e, claro, discutirem as mazelas do racismo. O Renascença é um lugar de empoderamento, festa e união. O Dia da Consciência Negra é uma data para levar toda a sociedade a refletir sobre acolher o povo preto como igual — diz.

O divino manto azul e branco também está estendido para saudar a ancestralidade afro-brasileira. Hoje, a quadra da maior campeã do carnaval carioca, em Madureira, é palco, a partir das 13h, do “Portela ao som dos tambores”. O objetivo é homenagear a cultura negra nas mais variadas formas de arte: literatura, dança, música, gastronomia, dramaturgia e muito mais.

Os shows ficam por conta de grupos como Um Salto no Samba e Tempero Carioca. Uma feira de moda e artesanato, a exibição do documentário “Igbá orixá” e o lançamento do livro “Candomblé e os cultos afro-brasileiros” estão entre as atrações.

Em Vila Isabel, a Kaza 123, em parceria com a produtora Carioquice Negra, comanda um evento a partir das 11h que oferece ao público uma feira de afroempreendedores, com marcas de moda, beleza e gastronomia, além de oficinas de arte, apresentação de jongo e narração de histórias para as crianças com conteúdo afrocentrado e antirracista. A música ficará por conta do DJ Jander Magalhães.

O Dida Bar e Restaurante, na Praça da Bandeira, também tem uma programação especial. Pelo terceiro ano consecutivo no Dia da Consciência Negra, o espaço convida um quilombo para marcar presença, promover uma integração cultural e assumir a cozinha. Hoje é o Quilombo do Campinho que fica responsável pelo preparo da clássica feijoada.

Zona Sul tem atividades no Parque das Ruínas

O Parque das Ruínas, em Santa Teresa, terá programação até o próximo fim de semana. Nesta sexta-feira, às 18h, haverá a abetrura oficial do Teatro Ruth de Souza, com um vídeo de três minutos sobre a trajetória da atriz, morta em 2019. Depois, Valéria Monã interpreta “Ruth de Souza em movimento ancestral com o futuro”, com uma fala sobre o teatro negro e o legado de Ruth de Sousa e uma performance de dança. Às 19h, será a vez de um pocket show com a veterana cantora Áurea Martins.

Na quinta-feira e na sexta-feira seguintes, dias 25 e 26, haverá oficina de teatro com o grupo Nós do Morro, do Vidigal, das 1h30m às 16h30m, seguida da apresentação do espetáculo “Modus Operandi”, às 18h, uma junção de três histórias baseadas em fatos sobre a realidade cotidiana das cidades grandes e a luta pela sobrevivência em tempos conturbados.

O Nós do Morro também apresentara a peça no sabado, dia 27, também às 18h.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos