Dia da Visibilidade Trans e Travesti: modelos brasileiros ganham destaque no mundo

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·5 min de leitura
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

O assunto está nas rodas de conversa no "BBB 22" depois da chegada de Linn da Quebrada, a Lina. Participantes ainda não entenderam que o pronome ela é o adequado à artista, transgênero e com orgulho de ser travesti. Assim, como Linn, muitos e muitas modelos trans passam pelo mesmo. Até em castings.

Neste sábado, 29, é celebrado o Dia Nacional da Visibilidade Trans e Travesti, e coloca em pauta questões vitais a uma das populações que mais sofre com a discriminação.

Há 13 anos no topo da lista, o Brasil continua sendo o país que mais mata pessoas trans em todo o mundo, de acordo com a ONG internacional Transgender Europe - TGEU, que monitora mais de 70 países. Segundo levantamento da mesma organização, a cada 10 assassinatos de pessoas trans no mundo, quatro ocorreram no Brasil.

Em 2020, 175 assassinatos de pessoas transexuais foram computados no país - é, em média, uma morte a cada dois dias motivada por discriminação pela identidade de gênero, segundo a ANTRA - Associação Nacional de Travestis e Transexuais do Brasil - que reforça que, na prática, há uma subnotificação de casos.

Implantada desde 29 de janeiro de 2004, quando travestis, mulheres e homens trans foram a Brasília lançar a campanha "Travesti e Respeito", a data busca promover a cidadania e o respeito entre as pessoas.

A moda e as artes em geral acolheram artistas trans que vêm tendo cada dia mais destaque no mundo, quebrndo preconceitos e paradigmas. Conheça alguns destes talentos que trazem representatividade ao mercado brasileiro:

Gabrielle Gambine

Despontando na moda e na TV, Gabrielle Gambine fez sua estreia nas telas recentemente, no elenco de "Verdades Secretas 2". Sobrinha de Roberta Close, ela nasceu no Rio de Janeiro e tem 23 anos. Gabrielle começou a carreira aos 18 anos, por incentivo de amigos. Desde então, estrelou campanhas para diversas marcas de cosméticos e editoriais importantes. Ela pretende usar a moda e a atuação na TV como plataformas para inclusão e respeito às pessoas trans e travestis: "Há um longo caminho a percorrer na luta contra o preconceito, por isso precisamos evoluir questões que naturalizem a diversidade humana. É muito representativo ocuparmos todos estes lugares. Quando o grande público vê pessoas trans sendo amadas, respeitadas e construindo histórias fora da marginalidade, fortalecemos este imaginário. Isso nos motiva a continuar em movimento, buscando reafirmar nossa humanidade e dignidade na sociedade. O mês da visibilidade trans e travesti é um mês que fala muito sobre a conscientização a respeito das nossas pautas e demandas", reflete.

Sam Porto

Nascido em Brasília, o modelo foi o primeiro homem trans a desfilar no São Paulo Fashion Week, em 2019. Na ocasião, conquistou o posto de recordista de desfiles no maior evento de moda da América Latina, apresentando-se na passarela de nove grifes. Em 2021, o belo de 26 anos retornou às passarelas do evento, onde repetiu a ótima performance. Sam chegou a trabalhar como tatuador e estudar Design Gráfico, mas seus traços marcantes chamaram a atenção de fotógrafos badalados, como Mario Testino

Gabrielle Joie

A atriz e modelo de 22 anos, natural de Ceilândia, no Distrito Federal, foi destaque atuando em “Bom Sucesso”. A trajetória de Joie ainda conta com participação em “Sob Pressão” e protagonista de “Toda forma de amor”, série dirigida por Bruno Barreto e exibida pelo Canal Brasil.

Lana Santucci

A paulistana de 24 anos vem chamando atenção de profissionais do mercado da moda, onde atua desde 2019: foi eleita para fechar o desfile da À La Garçonne, grife comandada pelo prestigiado estilista Alexandre Herchcovitch, posou para publicações como Vogue Brasil, Vogue Portugal, Elle, Glamour e L'Officiel, além de ter participado do reality-show "Born to Fashion", exibido pelo canal E!. Formada em Negócios da Moda, Lana também já estrelou campanhas de grifes internacionais e foi clicada por Bob Wolfenson.

Figurando entre as apostas da WAY Model, Lana reforça o debate sobre respeito à diversidade e concilia as passarelas e campanhas com a faceta de palestrante: tem sido requisitada por grandes empresas para palestras onde fala sobre identidade de gênero e a importância da representatividade.

Kayla Oliveira

Natural de Tamboril, município com aproximadamente 25 mil habitantes, a cearense deixou o sertão, onde trabalhava com telemarketing, para assinar contrato com a JOY Management, de Liliana Gomes e Marcelo Fonseca, mesma agência que catapultou a top Lais Ribeiro ao estrelato.

A modelo de 25 anos vendia planos telefônicos até participar da seleção de modelos The Look of The Year, onde ficou entre as finalistas da edição de 2018. Desde então, estrela campanhas para grifes de moda, beleza e acessórios e, no último ano, debutou nas passarelas do São Paulo Fashion Week.

Carolina Leone

Nascida em Brasília, Carol desbancou mais de 20.000 candidatas quando se tornou uma das finalistas do concurso The Look of The Year, em 2019. Estudante de Comunicação Social, ela trabalhava como redatora publicitária, até decidir se arriscar no mercado da moda. Aos 22 anos, coleciona em seu currículo campanhas para marcas nacionais, além de ter contratos com agências da Alemanha, Espanha e Reino Unido.

Cecília Gama

Nascida em Valença, mas criada no município de Corte de Pedra, na Bahia, Cecília consagrou-se vitoriosa da primeira temporada de “Born to Fashion“, primeiro reality show brasileiro voltado a revelar modelos trans para o mercado da moda, idealizado e exibido pelo canal E!.

Desde então, já estrelou campanhas para marcas de moda e beleza e estrelou a capa digital da Harper’s Bazaar Brasil. Antes do sucesso no mercado fashion, a bela de 20 anos cursava Psicologia na faculdade UNIME, de Itabuna, onde seu ótimo desempenho a fez conquistar bolsa de 100% pelo Prouni.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos