Dia das Mães irá movimentar 35% a menos no comércio este ano

Extra
·1 minuto de leitura
Shoppings no Rio fecharam as portas em razão do coronavírus
Shoppings no Rio fecharam as portas em razão do coronavírus

As principais datas para o comércio ficaram comprometidas com a pandemia do novo coronavírus este ano. Depois de registrar queda nas vendas de Páscoa, a Federação do Comércio do Rio (Fecomércio RJ) espera uma redução de 35,8% no volume de compras para o Dia das Mães, em relação ao ano passado. Essa é a segunda data mais lucrativa para o setor, depois do Natal.

Mesmo com a queda nas vendas, a expectativa é que o Dia das Mães movimente cerca de R$ 1 bilhão na economia do estado do Rio de Janeiro.

Levantamento do Instituto Fecomércio RJ (IFec) mostra que haverá reduções tanto no gasto médio com presentes, que foi de R$ 155,9 em 2019, e deverá ser de R$ 143,6 em 2020; como no número de consumidores fluminenses que devem presentear na data. De acordo com o estudo, espera-se que 7,1 milhões de pessoas comprem presentes de Dia das Mães este ano, contra 10,2 milhões em 2019.

Entre as lembranças preferidas estão perfumes e cosméticos (29%), roupas (27,2%), calçados, bolsas e acessórios (24,4%), flores (17,5%), joias e bijuterias (13,4%), smartphones (5,5%), televisão (3,7%), livros e ebooks (3,7%) e computadores (1,4%).

Envie denúncias, informações, vídeos e imagens para o WhatsApp do Extra (21 99644 1263)