Dia dos Namorados: brasileiros pretendem gastar até R$ 100

·1 minuto de leitura
Dia dos Namorados deve reaquecer a economia, mas casais pretendem gastar pouco
Dia dos Namorados deve reaquecer a economia, mas casais pretendem gastar pouco

Uma pesquisa realizada pela All iN | Social Miner, em parceria com a Opinion Box, afirma que o Dia dos Namorados deve dar uma reaquecida na economia, mas que o valor dos presentes não será alto.

O estudo mostra que 53% dos entrevistados irão presentear o(a) parceiro(a), um aumento com relação a 2020, quando esse índice foi de 47%. Já 15% revelam que ainda não decidiram se darão presentes ou não.

Leia também:

Do total de entrevistados, 55%, com idade entre 16 e 49 anos afirmaram que pretendem dar presentes. Esse índice cai para 43% para quem tem mais de 50 anos.

Sobre quanto pretendem gastar, 11% afirmam que irão desembolsar no máximo R$ 50; 31% irão gastar de R$ 51 a R$ 100; 23% têm a intenção de gastar de R$ 101 a R$ 200. E somente 13% devem investir entre R$ 201 e R$ 300.

Quanto à forma de pagamento, 57% declararam que efetuarão a compra com cartão de crédito a prazo; 37% pagarão com dinheiro; 34% irão no cartão de débito e 29% escolherão o Pix. Pelo menos 75% afirmaram que irão priorizar lojas com bons preços e descontos e 52% onde tiver vantagens no frete.

As categorias de presente favoritas são Moda e Acessórios, Beleza e Cosméticos e, em terceiro, Eletrônicos e Informática. Uma parte das mulheres entrevistadas, 19%, afirmaram que devem comprar um item de esporte para o namorado e 29% dos homens pretendem fazer compras em floriculturas.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos