Dia de Finados terá ceia em cemitério na Zona Oeste e missa do arcebispo do Rio

Depois de dois anos de isolamento social por conta da pandemia, um momento de comunhão vai marcar o Dia de Finados, celebrado nesta quarta-feira, na programação do cemitério Jardim da Saudade. Na unidade de Sulacap, os visitantes serão recebidos com uma mesa de 50 metros e concerto de piano, em uma ceia de confraternização, com a participação do arcebispo do Rio, cardeal dom Orani Tempesta.

Em lugar de destaque na ceia matinal, o arcebispo vai celebrar a missa das 11h30, onde falará sobre o significado de “con-fraternizar” (unir fraternalmente). O objetivo do evento, inspirado na última ceia, é refletir sobre a importância e o significado da fraternidade, como o principal aprendizado dos últimos anos de pandemia.

A palavra fraternidade, do latim frater, significa "irmão” e a boa relação de afeto e apoio entre os homens. A ideia é que o evento aproxime as pessoas, de forma que o distanciamento e o uso de máscaras durante os anos de 2020 e 2021 deem lugar a apertos de mãos, abraços e união.

O Jardim da Saudade de Paciência, na Zona Oeste do Rio, também tem programação para o Dia de Finados. Por lá, está previsto o recital “Música no Parque” com músicos do Theatro Municipal. A confraternização também conta com um culto evangélico às 9h, seguido de missa católica às 11h.