Dia do Futebol: Clube mais antigo do Brasil, Rio Grande completa 120 anos

Renato de Alexandrino
Rio Grande está na terceira divisão do futebol gaúcho

É provável que pouca gente saiba que neste domingo se comemora no Brasil o Dia Nacional do Futebol. É mais plausível ainda que quase ninguém conheça a razão da escolha da data. Nos anos 70, a então Confederação Brasileira de Desportos, hoje Confederação Brasileira de Futebol, decidiu homenagear o Sport Club Rio Grande, clube de futebol mais antigo ainda em atividade no país.

Fundada em 19 de julho de 1900 em Rio Grande, no extremo sul do Rio Grande do Sul, a equipe completa 120 anos dividida entre manter os pés no chão e sonhar com um futuro um pouco melhor, em meio às dificuldades financeiras esperadas para um integrante da terceira divisão do futebol gaúcho — situação agravada pela pandemia do novo coronavírus.

— É chato de falar, mas funciona assim: enquanto uns choram, outros vêm de lenço — diz Marco Antonio Coutinho, presidente do clube, apelando para um ditado popular ao explicar o momento pelo qual o Rio Grande passa.

— Em janeiro, arrecadávamos R$ 100 mil mensais com a área social do clube. Hoje, com o clube fechado e as atividades paradas, levantamos só R$ 18 mil por mês — explica.

Enquanto tenta aproveitar o tempo fechado da melhor forma possível, reformando piscina, academia e outros setores da área social, Coutinho diz que o futebol segue importante na vida do Rio Grande. A cidade, com pouco mais de 200 mil habitantes, é conhecida pela paixão de seus torcedores.

— Eu tenho 56 anos, todos no clube. Tenho quatro filhos, e todos têm a liberdade de torcer para o time que torço — brinca o presidente.

Sonhar em retomar as glórias do passado — o clube foi campeão gaúcho em 1936 e vice em 1941— talvez seja demais, mas o dirigente garante que pensa alto.

— A ideia de dirigentes do passado era apenas se manter jogando, para não perder o título de clube mais antigo em atividade. Eu quero voltar a ser grande. Nosso ano passado foi ruim. Esse ano o time está melhor e acho que dá para “beliscar”.

Com o futebol paralisado pela pandemia, os jogadores, em sua maioria jovens das categorias de base, foram dispensados. Coutinho diz, porém, que cerca de 80% do elenco já está acertado e deve se reapresentar em breve para disputar a Terceirona Gaúcha, que tem início previsto para setembro. O orçamento mensal do clube gira em enxutos R$ 20 mil.

— Estamos apostando na base. Já vendemos seis jogadores nos últimos anos, e o último nos rendeu R$ 180 mil. É pouco, mas para quem não tinha nada... - admite o presidente.

Enquanto observa temeroso o crescimento de casos de coronavírus no estado, Coutinho lamenta ter que deixar a data especial deste domingo passar praticamente em branco:

- Infelizmente não teremos festa. A ideia é fazer algo setembro, um baile no salão social, se já estiver liberado.

Nosso objetivo é criar um local seguro e atraente para os usuários se conectarem a interesses e paixões. Para melhorar a experiência de nossa comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários dos artigos.