Diakhaby, do Valencia, abandona jogo após ataque racista; em apoio, resto do time sai de campo

O Globo
·1 minuto de leitura

A partida do Campeonato Espanhol entre Cádiz e Valencia deste domingo, 4, foi marcado por um episódio de racismo. Aos 33 minutos do primeiro tempo, Diakhaby, zagueiro do Valencia, discutiu com Juan Cala, que teria ofendido o francês com um insulto racial.

Aos 14 minutos, Cala marcou o gol; aos 19, Gameira, do Valencia, empatou o placar. Diakhaby e Cala se desentenderam e o francês recebeu um cartão amarelo. Em seguida, ele recorreu à arbitragem para denunciar o ataque.

Imediatamente, o jogador abandonou o campo, junto com toda equipe do Valencia, que apoiou o zagueiro.

No Twitter, o time se manifestou, dizendo dar todo suporte a Diakhaby.

O clube informou que ele se recusou a continuar no jogo, mas pediu aos colegas que voltassem. Alguns minutos depois, a partida foi retomada sem Diakhaby, enquanto, no elenco do Cádiz, Cala voltou ao gramado.

No fim, Cádiz levou a vitória em um placar de 2 a 1. José Gayà, capitão do Valencia, contou na entrevista pós-jogo que o time foi ameaçado: caso não retomasse à partida, perderiam três pontos e alguns, talvez, mais. Nesse momento, Diakhaby pediu aos colegas para retornarem ao campo.