Dias antes da eleição presidencial, argentinos criam 'pixuleco' de Cristina Kirchner

O boneco inflável lembra a caricatura de Lula feita durante os protestos pelo impeachment de Dilma Rousseff em 2016 (Foto: Reprodução/Twitter @Agulman)

RESUMO DA NOTÍCIA

  • Boneco inflável da ex-presidente vestida de presidiária foi posto na frente do local do debate entre candidatos

  • Primeiro turno das eleições presidenciais acontece no domingo (27)

Opositores da ex-presidente argentina Cristina Kirchner colocaram um boneco inflável da candidata à vice-presidência vestida de presidiária em frente à Faculdade de Direito de Buenos Aires no último domingo (20). A caricatura lembra o Pixuleco, feito por quem pedia a prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) nas manifestações pelo impeachment de Dilma Rousseff (PT) em 2016.

O inflável de Kirchner foi exposto no local onde ocorria um debate entre os candidatos à presidência da Argentina. Na roupa do boneco, lia-se os números 18-1-15, uma referência à data em que o promotor Alberto Nisman foi encontrado morto no próprio apartamento. Foi ele quem acusou Kirchner de encobrir os autores de um atentado terrorista contra um centro judeu.

Leia também

Nas mãos do inflável, há uma maleta com dinheiro e um marionete de Alberto Fernández, o candidato à presidência na chapa em que Kirchner é vice. Fernández é o líder das pesquisas de intenção de voto do país, e pode ser eleito já no primeiro turno. De acordo com o instituto de pesquisas online Clivajes, ele terá 53,7% dos votos – quase 20 pontos percentuais de vantagem sobre o atual presidente, Mauricio Macri.

A lei eleitoral argentina determina que, para vencer o pleito no primeiro turno, um candidato precisa de 45% dos votos ou 40% com uma vantagem de 10 pontos sobre o segundo colocado.

Cristina Kirchner responde a 11 processos na justiça do país. Assista ao vídeo do boneco sendo inflado:

Nos comentários, um usuário lembrou que a tática já foi usada no Brasil – inclusive pelo atual presidente, Jair Bolsonaro (PSL). “Na verdade, isso é demonizar um candidato”, afirmou o usuário Matheus Amorim. Ele postou uma série de fotos em que Bolsonaro segura uma versão em miniatura do inflável de Lula.