Dicas para aliviar a solidão de idosos no confinamento: psicóloga elabora 12 passos para a saúde mental

·2 minuto de leitura

Mesmo com boa parte dos idosos já imunizada, o isolamento social ainda é recomendado para evitar a propagação da Covid-19. Mas, para muitos deles, um ano e três meses de confinamento pode ser sinônimo de solidão e depressão. Para aliviar esses sintomas, a psicóloga Lilian Nigri Moszkowicz, do Lar Bem Estar, casa geriátrica gerida pelo Froien Farain, desenvolveu algumas dicas que cuidadores e familiares podem seguir para ajudar os idosos.

— Assim que começou a pandemia, percebemos a crescente ansiedade e insegurança nos residentes do Lar. As dicas foram pensadas de forma colaborativa e interdisciplinarmente entre os profissionais do Lar Bem Estar, levando em consideração os diversos aspectos que a idosidade traz consigo — explica Moszkowicz.

Uma das dicas é manter contato frequente. Se estar presente fisicamente é um impedimento, vale lançar mão da tecnologia. A psicóloga afirma que ela é um recurso tangível e uma aliada:

— Hoje temos as videochamadas e as gravações de vídeos enviadas por e-mail ou mensagens, que podem ser feitas pelo próprio idoso e é uma ideia que o ajuda a exercitar suas habilidades cognitivas, quando existe esta possibilidade. O envio de músicas também pode ser muito bem recebido pelo idoso, pois a música é carregada de memória afetiva.

Mesmo sem o contato físico, o afeto pode ser transferido de diversas formas. Moszkowicz ressalta que o toque, a palavra, o olhar, os gestos e o tom de voz podem transmitir carinho, amor, reconfortar e acolher.A depressão, no entanto, pode acontecer e comprometer a saúde do idoso. Por isso, é importante ficar atento aos sintomas, explica a psicóloga:

— A depressão é um transtorno afetivo e é fácil confundi-la com tristeza e desânimo. O desinteresse por atividades e coisas que antes gostava, alteração no sono, na fala, na capacidade de pensamento, memória, raciocínio lógico podem ser indícios de uma depressão.

Assim que houver suspeita do transtorno, é importante que a família do idoso busque apoio profissional.

— Os profissionais mais indicados são o geriatra e o psicólogo, que poderão realizar encaminhamento mais apropriado se necessário. Depressão é uma doença tratável — acrescenta.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos