Dicionário Oxford elege 'vax', neologismo para vacina, palavra do ano na língua inglesa

·2 min de leitura

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - "Vax", neologismo para vacina, foi escolhida a palavra do ano pelos lexicógrafos do dicionário Oxford de língua inglesa. A "palavra do ano" é escolhida com base em um banco de 14,5 bilhões de palavras continuamente atualizado e ampliado e recolhido de fontes de notícias em língua inglesa.

A escolha deve "refletir o ethos, o estado de espírito e as preocupações" do ano e ter "o potencial para ser um termo com significado cultural duradouro". Em setembro, "vax" surgiu 72 vezes mais do que em 2020.

O uso de palavras relacionadas a vacinas explodiu em 2021 devido à pandemia de Covid, com destaque para "double-vaxxed"(com duas doses da vacina), "unvaxxed" (não vacinado) e "anti-vaxxer"(antivacina).

Em 2020, o Oxford decidiu não escolher uma única palavra e destacou várias, além da influência abrupta da pandemia na linguagem de forma ampla. Por isso, foram eleitas, entre outras, "Covid-19", "WFH" (working from home, ou trabalhando de casa) e "lockdown", palavra que também foi escolhida pelo dicionário Collins como palavra do ano. Em 2013, o Oxford selecionou a palavra "selfie"; em 2016, "post-truth"(pós-verdade); em 2019, "climatic emergency" (emergência climática).

"A palavra 'vax', mais do que qualquer outra, injetou-se na corrente sanguínea da língua inglesa em 2021", afirmou o Oxford, em um comunicado cheio de trocadilhos. "Vacina" foi registrada pela primeira vez na língua inglesa em 1799, depois de o cientista inglês Edward Jenner realizar experiências com inoculações contra a varíola. Nos primeiros registros, a palavra, derivada do latim vacca, era usada para se referir tanto à doença quanto ao material extraído das bolhas causadas pela varíola e injetado em humanos.

Apenas décadas depois, segundo o Oxford, é que passou a ser usada para indicar inoculações contra doenças. A forma encurtada, "vax", só surgiu nos anos 1980, ainda que "anti-vax" tenha surgido antes.

Alguns termos ligados a "vax" indicam as controvérsias que cercam os imunizantes. "Vaxxident" (acidente de trânsito devido a supostos efeitos de vacinas), por exemplo, só foi registrado em sites anti-vacinas.

Uma novidade deste ano é que, pela primeira vez, o relatório do Oxford analisou o vocabulário ligado à palavra escolhida em nove outros idiomas. Muitas línguas, como francês e russo, usam uma versão da palavra em inglês. Já em espanhol, a palavra usada para vacina é "vacuna", flexão feminina do adjetivo "vacuno", bovino. Em urdu, vacina é "teeka", que se refere a injeções de todos os tipos.

Segundo a editora sênior do relatório, Fiona McPherson, "vax" foi uma escolha óbvia, porque foi a palavra com "o maior impacto". "Embora a palavra exista desde os anos 1980, ela raramente era usada", disse.

O uso da palavra pandemia, por sua vez, aumentou mais de 57.000% este ano.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos