Didi negocia participação em EVs, dizem fontes

Por Julie Zhu

HONG KONG (Reuters) - A chinesa Didi está em negociações com a estatal Sinomach Automobile para comprar um terço de sua unidade de veículos elétricos, disseram duas fontes, sinalizando que os problemas regulatórios ficaram para trás e concentrando-se no crescimento dos negócios.

O acordo, se concluído, aceleraria a expansão estratégica da Didi Global no maior mercado de veículos elétricos do mundo e ajudaria a amortecer o impacto da pandemia em seu negócio principal de transporte por aplicativo.

A empresa pretende adquirir ações da pequena montadora Sinomach Zhijun Automobile de acionistas minoritários e injetar novo capital na empresa, disse uma das fontes à Reuters. Uma participação dessa proporção custaria à Didi mais de 1 bilhão de iuanes (150 milhões de dólares), disse a outra fonte.

As negociações para uma participação na Sinomach Zhijun estão em estágio avançado, disseram as fontes. Um deles disse que os dois lados pausaram as conversas até o final do mês para fechar o acordo, que fará com que Didi se torne o segundo maior acionista da fabricante de veículos elétricos depois da Sinomach Automobile.

A Sinomach Automobile e suas entidades relacionadas possuem 67% combinados da Sinomach Zhijun, mostrou o registro corporativo.

A empresa está avançando de forma discreta com um projeto de fabricação de carros, com o codinome "Da Vinci", e, de acordo com uma das fontes, tem cerca de 2 mil pessoas para isso. A Didi está de olho em parcerias com montadoras que possuem uma licença de produção de veículos elétricos, necessária para fabricar esses veículos na China, disseram as fontes.

Didi e Sinomach Zhijun não responderam aos pedidos de comentários. A Sinomach Automobile, listada em Xangai também não respondeu.

As fontes, que têm conhecimento direto das negociações do acordo, não quiseram ser identificadas devido a restrições de confidencialidade.

O foco da Didi na expansão dos negócios será um alívio para os investidores, que viram o valor de mercado da empresa despencar para cerca de 7 bilhões de dólares em maio, dos 80 bilhões de dólares na época de sua listagem, embora as ações tenham subido nos últimos mês.

A Didi, que também está desenvolvendo tecnologias de direção autônoma, planeja lançar dois veículos elétricos, um voltado para o mercado de transporte por aplicativo e outro para consumidores, com a produção em massa já no segundo semestre do próximo ano, disse uma fonte.

(Reportagem adicional de Alun John, Jason Xue e Zhang Yan)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos