Diego Aguirre admite preocupação: 'Jogando como hoje será difícil'

Fellipe Lucena
Diego Aguirre durante o empate deste sábado - FOTO: ANTONIO CICERO/ PHOTOPRESS


Diego Aguirre admitiu após o empate em casa com o América-MG que o São Paulo vive um "momento de preocupação". A equipe lidera o Brasileirão com dois pontos a mais que o Internacional - que visita o Corinthians neste domingo, em Itaquera, e pode pular à frente -, mas faz um segundo turno muito irregular: somou dez pontos em 21 possíveis.

- Obviamente vejo com preocupação, porque se nós temos um objetivo importante, jogando como hoje será difícil. Temos que rapidamente recuperar o nível e voltar às vitórias. Tem muito pela frente, mas temos que jogar melhor, como fizemos em outras oportunidades - disse o treinador uruguaio.

O São Paulo ainda não marcou mais do que um gol em uma partida no returno do Brasileirão. Neste sábado, abriu o placar com Diego Souza no fim do primeiro tempo e teve algumas chances para fazer 2 a 0 no América-MG, mas não aproveitou e foi castigado com o empate aos 35 minutos do segundo tempo.

Aguirre colocou Régis e Tréllez nas vagas de Everton Felipe e Liziero pouco depois do intervalo, provavelmente com o objetivo de deixar a equipe mais aguda para aproveitar os espaços que surgiriam pela necessidade que o adversário teria de atacar. Não deu certo.

- O time não funcionou, não foram as substituições que não funcionaram. Senão as análises ficam muito limitadas aos jogadores que entraram. Hoje não fizemos um bom jogo, o time não funcionou como deveria, não teve a agressividade que costuma ter, não soube fazer outro gol que nos daria tranquilidade. O América encontrou uma bola, empatou o jogo - disse Aguirre.

- Houve jogos bons, como no que fomos a Belo Horizonte e perdemos (1 a 0 para o Atlético-MG), mas os resultados é que marcam a realidade. Estamos em um momento de dificuldade. Logicamente é um momento de preocupação. Temos que pensar em ganhar o próximo jogo - concluiu.

O São Paulo agora vai ao Rio de Janeiro enfrentar o Botafogo, às 16h do próximo domingo, dia 30. Depois, recebe o Palmeiras e visita o Internacional, justamente seus perseguidores mais próximos.

Veja mais trechos da coletiva de Aguirre:

Por que o time não faz gols?
Podem ser algumas ausências, o time esteve um pouco desentrosado, não funcionamos como poderíamos. E também pelos rivais, que se fecham, não dão chances ao nosso ataque. Mas eu não divido o time ofensiva e defensivamente. Somos um time. Se hoje não fizemos outro gol a culpa não foi dos atacantes, mas de todos.

Rodrigo Caio titular após cinco meses fora

A volta de Rodrigo Caio é um reforço importante que ganhamos, jogador de nível de Seleção que hoje voltou a jogar depois de muitos meses. Pensamos que era a melhor opção e ele fez um bom jogo.

O sentimento do treinador após as vaias da torcida

É o mesmo. Os jogadores também se sentiram frustrados. Quando as coisas não vão bem todos no São Paulo ficam frustrados. Temos que trabalhar, ganhar o próximo jogo e fazer voltar a alegria. São coisas que lamentavelmente acontecem. Hoje não fizemos um bom jogo e todo mundo ficou com uma sensação de tristeza.

Jogos contra Palmeiras e Inter chegando

Eu tento não pensar muito na sequência, trato de focar no próximo jogo, mas os jogos são cada vez mais decisivos. O tempo vai acabando, cada vez tem menos rodadas pela frente e tem jogos que são importantíssimos, mas o mais importante é o próximo. Não se pode pensar em Inter, Palmeiras ou ninguém que vem depois. Temos que pensar no próximo e no que temos que melhorar, em voltar a mostrar nosso potencial no campo.