Dieta: conheça os 'sinais de alerta' antes de escolher a sua

Janeiro é o mês oficial de colocar em prática as resoluções de ano novo que, em geral, incluem itens como praticar exercícios físicos e fazer dieta. Por isso, a Associação Dietética Britânica (BDA, na sigla em inglês) publicou uma lista de 'sinais de alerta' a serem observados quando se trata de dietas.

De Beyoncé aos Beatles: o que seu gosto musical diz sobre sua forma de se relacionar; faça o quiz

Irresponsável: Tendência do TikTok esgota remédio para diabetes nos EUA, e pacientes ficam sem medicamentos

Em geral, as dietas da moda prometem soluções rápidas e grandes resultados, em pouco tempo, pouco pensamento e com muito investimento. Além de serem prejudiciais à saúde física, esse tipo de abordagem também pode causar danos à saúde mental ao fazer as pessoas acreditarem que não são boas o suficiente como são e contribuir para relações insalubres com a comida.

"Para muitas pessoas, o ano novo é uma boa oportunidade para estabelecer metas e intenções, inclusive para melhorar a saúde. No entanto, as resoluções de ano novo que se concentram na perda de peso como resultado principal podem levar a dietas ioiô ou ciclos de peso, o que pode ser prejudicial à saúde. Dietas de resolução de ano novo também podem ser desencadeantes para aqueles com distúrbios alimentares e podem levar a distúrbios alimentares" disse a nutricionista Marcela Fiuza, porta-voz do BDA.

Se uma dieta oferece uma 'bala mágica' para perder peso, sem qualquer alteração no estilo de vida, é preciso desconfiar. Devem ser evitadas dietas que não apresentam evidências de quão bem funcionam, além das histórias de sucesso de alguns indivíduos, e planos alimentares que limitam severamente grupos inteiros de alimentos ou dietas que são promovidas por influenciadores ou celebridades que estão sendo pagos para isso.

Por exemplo, dietas que usam a palavra "desintoxicação", dizendo às pessoas para comer apenas um tipo de alimento, como repolho, ou prometendo uma rápida perda de peso, de mais de um quilo de gordura corporal por semana, devem ser evitadas. Dietas que enfatizam os efeitos de queima de gordura de certos alimentos, como toranja e chá verde, também são desaconselhadas. Assim como propostas que exigem a substituição de alimentos do dia a dia por suplementos ou ingredientes caros.

Segundo eles, as opções com "solução rápida" e restritivas, podem ser prejudiciais à saúde. Muitas dietas da moda levarão à perda de peso inicial, mas o emagrecimento geralmente é perda de massa muscular e fluidos em vez de gordura. Além disso, esse tipo de alimentação raramente pode ser mantida no longo prazo e ainda pode levar a deficiência de em nutrientes importantes ou alterações de metabolismo.

6 dicas para se desconectar: Como impedir que a ansiedade do trabalho sabote suas férias

Quando grupos inteiros de alimentos são demonizados e a sensação de fome e saciedade são ignoradas, pode haver um efeito rebote de ganho de peso, no longo prazo. Os especialistas reforçam que não existem milagres no que diz respeito à perda de peso. Geralmente, uma dieta saudável reduz o consumo de alimentos altamente processados ​​e aumenta a ingestão de vegetais, frutas, nozes, sementes e grãos integrais.

"A abordagem mais saudável e sustentável é pequena e lenta - o oposto do que as dietas da moda prometem. Um nutricionista pode ajudar alguém a olhar para seus objetivos de longo prazo e enfatizar os impactos positivos em sua saúde geral, não apenas em seu peso", afirma o nutricionista Nichola Ludlam-Raine, membro do BDA.