‘Diferença descomunal’, ‘humilhação histórica’ e ‘sem alma’: jornais da Costa Rica repercutem goleada na estreia da Copa

Surpresa em 2014, quando superou o “grupo da morte” e chegou à semifinal do torneio, a Costa Rica viveu outra realidade em sua estreia na Copa do Catar. Contra a jovem seleção da Espanha, o time de Campbell e companhia foi amplamente dominado e perdeu por 7 a 0.

Você escala: quais os seus 11 titulares do Brasil na Copa do Mundo

Tabela da Copa: datas, horários e grupos do Mundial do Catar

Mesmo com pouca tradição no futebol e enfrentando a promissora seleção da Espanha, que conta com jogadores nos principais clubes do mundo (apesar da pouca idade deles), o resultado surpreendeu a imprensa costarriquenha. Um dos principais jornais do país, o La Nacion destaca em seu site o que classificou como “descomunal diferença” entre as duas equipes.

“A realidade é que a seleção não esteve nem perto de competir contra o Fúria e os dados até são um pouco tristes, vendo a diferença abismal na estreia de ambas as seleções no Mundial de 2022 no Qatar”, diz a publicação. “A Seleção da Costa Rica fez tudo tão mal e sem a menor ordem, a ponto de nem a defesa nem o ataque mostrarem nada digno de destaque.”

Outro que criticou a postura da seleção local foi o Costa Rica Hoy, que classificou o resultado como uma “humilhação histórica”. O periódico apontou que, antes do confronto, “a confiança era máxima”, o que mudava “a cada uma das bolas que iam parar no fundo do gol defendido por Keylor Navas”.

“Gol, gol, gol, gol, gol e de novo gol. Isso foi o que mais se ouviu no Estádio Al Thumama e também nas comemorações dos milhares de torcedores do Fúria presentes. [...] Esperava-se uma resposta da Costa Rica, que acabou nunca chegando.”, aponta o periódico.

Crítica severa também fez o jornal La Republica, que classificou a atuação do time como “sem alma e sem atitude”.

“Logo aos 10 minutos tiraram nosso sorriso com um gol [...]. A Espanha foi uma locomotiva do futebol e deveu à Costa Rica a pior derrota em Copas do Mundo. [a Costa Rica] Não mostrou futebol, nem tática, zero controle de bola e talvez o pior jogo em Copas do Mundo”, publicou o jornal.