Diferença no preço da ceia de Natal pode chegar a quase 125%

·2 min de leitura
Valor da ceia de Natal ficará mais caro neste ano, segundo dados obtidos pelo Procon de São Paulo (Getty Images)
Valor da ceia de Natal ficará mais caro neste ano, segundo dados obtidos pelo Procon de São Paulo (Getty Images)
  • Levantamento foi feito pelo Procon de São Paulo

  • Preço médio aumentou cerca de 17,1% em comparação com o ano passado

  • Azeite de oliva de 500 ml apresentou uma das maiores diferenças de valor

Que a maioria dos produtos que fazem referência ao Natal crescem de preço nesta reta final do ano, já não é novidade. Mas, de acordo com dados obtidos pelo Procon de São Paulo, a diferença no valor dos produtos que compõem a ceia pode chegar a incríveis 124,72%. Isso, com certeza, ninguém estava esperando. Vale lembrar que, mesmo em uma ceia de Natal pequena, é possível ter uma celebração à altura do que a data pede.

Leia também:

Levantamento do Procon

O Procon - sigla de Programa de Proteção e Defesa do Consumidor - realizou uma pesquisa entre os dias 29 e 30 de novembro e 1º de dezembro, nos sites de sete supermercados, para analisar a diferença dos produtos da ceia de Natal. Nela, foram comparados os preços de 63 itens tidos como fundamentais para o tão esperado jantar em família.

Itens analisados

Os produtos levantados para a análise do Procon foram: azeites, bombons, lentilhas secas, conservas, farofas prontas, frutas em calda, panetones, chocotones e carne de diferentes marcas.

Maiores diferenças

Dentre todos os números levantados, a diferença de preços de um simples azeite de oliva de 500 ml chegou a assustar. Afinal, enquanto em um determinado estabelecimento ele chegava a custar R$ 44,90, em outro seu valor era de R$ 19,98 - representando uma diferença de R$ 24,92. Além dele, o panetone com gotas de chocolate de 400 gramas foi encontrado a R$ 20,78 em um estabelecimento e R$ 14,99 em outro.

Em geral, na comparação com o levantamento feito no ano passado, houve aumento de 17,11% no preço médio. Até por isso, os especialistas do Procon de São Paulo alertam as pessoas a planejar o cardápio e montar listas antes da ida ao supermercado. Outra dica dada pelo órgão é de que - caso haja tempo hábil - o consumidor faça a famosa comparação de preços entre os estabelecimentos.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos