As diferentes estratégias de confinamento na Europa

Jean-Philippe CHOGNOT
·4 minuto de leitura
Compradores fazem fila para entrar em uma loja Primark em Liverpool, noroeste da Inglaterra, em 4 de novembro de 2020
Compradores fazem fila para entrar em uma loja Primark em Liverpool, noroeste da Inglaterra, em 4 de novembro de 2020

A cada dia, mais cidadãos europeus passam a viver sob novas restrições, obrigatórias ou recomendadas, para conter a segunda onda da pandemia de covid-19.

Novos confinamentos totais, limitações de mobilidade ou toques de recolher noturnos, as novas medidas são geralmente menos rígidas do que aquelas adotadas na primavera (boreal), já que as escolas, por exemplo, ainda estão abertas.

- Confinamentos totais e obrigatórios -

Vários países impuseram confinamentos estritos que, com poucas exceções, obrigam a permanecer em casa o dia todo: 

- FRANÇA: após decretar toque de recolher em meados de outubro nas áreas mais contaminadas, o governo foi mais longe e no dia 30 desse mês impôs um retorno do confinamento nacional de pelo menos um mês, até 1º de dezembro. Ao contrário do confinamento da primavera, as escolas estão abertas e as visitas aos lares de idosos são permitidas.

- INGLATERRA: os ingleses viverão um novo confinamento de quatro semanas, no mínimo, a partir de quinta-feira. Cafés e restaurantes terão que fechar, a menos que vendam para viagem ou façam entrega em domicílio. Faculdades e universidades permanecerão abertas.

- IRLANDA: foi o primeiro país da Europa a retomar o confinamento, no dia 22 de outubro, por um período de seis semanas, na esperança de poder "celebrar o Natal". Da mesma forma, as escolas ainda estão abertas.

- PAÍS DE GALES: seguiu os passos da Irlanda e em 23 de outubro instaurou um novo confinamento de duas semanas. Alunos do ensino fundamental e alguns do ensino médio continuam com as aulas.

- GRÉCIA: Duas cidades do norte, Tessalônica (a segunda mais importante do país) e Serres, seguiram duas outras regiões da área na terça-feira em um confinamento total. Os habitantes não podem circular sem autorização, mas as escolas estão abertas. O resto do país vive sob um toque de recolher entre meia-noite e 5 da manhã.

- Confinamento recomendado -

Outros países optaram por recomendar que seus cidadãos fiquem em casa, sem impor o confinamento:

- ALEMANHA: A chanceler Angela Merkel não para de pedir aos seus compatriotas que fiquem em casa sempre que puderem. Esta recomendação é acompanhada desde segunda-feira pelo fechamento de restaurantes, bares, espaços esportivos, culturais e de lazer. Os comércios seguem funcionando.

- PORTUGAL: a partir desta quarta-feira, 7,1 milhões de portugueses, ou seja, 70% do país, são recomendados a ficar em casa, com exceções como trabalhar, estudar ou fazer compras.

- SUÍÇA: os habitantes do cantão de Genebra foram convidados a não deixar as suas casas a menos para algo estritamente necessário. As lojas não essenciais estão fechadas, mas as escolas estão abertas.

- Toque de recolher -

A medida mais difundida na Europa neste momento é o toque de recolher, um confinamento, em suma, mas à noite.

- ESPANHA: toque de recolher desde 26 de outubro entre 23h e 6h, as regiões podem adiantar ou atrasar o cumprimento em uma hora.

- ITÁLIA: o chefe de Governo italiano, Giuseppe Conte, assinou na terça-feira à noite um decreto para estabelecer o toque de recolher às 22h em todo o território nacional a partir de quinta-feira. Desde 22 de outubro, as regiões mais afetadas (Lombardia, Campânia, Lácio...) já o faziam, com horários diferentes dependendo do local.

- BÉLGICA: as autoridades falam em "confinamento", mas neste momento não existem limitações à mobilidade durante o dia. Em 19 de outubro, o toque de recolher entrou em vigor da meia-noite às 05h (a partir das 22h em Bruxelas). Desde segunda-feira, todos os negócios não essenciais estão fechados e o teletrabalho tornou-se a norma.

- REPÚBLICA TCHECA: toque de recolher das 21h às 16h59 a partir de 28 de outubro. As lojas fecham às 20h e aos domingos. Teletrabalho sempre que possível.

- ÁUSTRIA: desde terça-feira, das 20h às 18h. Museus, teatros, cinemas e piscinas estão fechados. Casamentos, aniversários e feiras natalinas foram cancelados.

- ESLOVÁQUIA: da 01h às 05h desde 24 de outubro.

- ESLOVÊNIA: desde 20 de outubro, toque de recolher das 21h às 18h.

- LUXEMBURGO: desde 23 de outubro, das 23h às 6h.

- KOSOVO: anunciou na segunda-feira um toque de recolher limitado a aposentados com mais de 65 anos, que não poderão sair de casa das 6h às 10h e das 16h às 19h.

- TURQUIA: O presidente Recep Tayyip Erdogan anunciou na terça-feira que restaurantes, centros culturais e a maioria das lojas terão que fechar antes das 22h.

jah/cds/slb/ybl/grp/mar/mr