Macron tentará convencer Trump a seguir em acordo com Irã

Paris, 18 abr (EFE).- O presidente da França, Emmanuel Macron, tentará convencer o líder dos Estados Unidos, Donald Trump, para que siga no acordo nuclear com o Irã de 2015 antes que o republicano se pronuncie definitivamente sobre a questão em maio, informaram nesta quarta-feira fontes do Palácio do Eliseu.

"Sabemos que Trump não tomou ainda uma decisão. As trocas de argumentos continuam, mas a questão é como apresentar garantias suficientemente fortes para o presidente americano", afirmou uma fonte da presidência dias antes do deslocamento de Macron a Washington em 23 de abril.

As fontes disseram que há "esperança" de que as novas recomendações para o acordo nuclear, fruto de "um trabalho europeu muito construtivo", consigam persuadir Trump em sua decisão.

"Esperamos convencê-lo. Não apresentamos outro cenário", indicaram as mesmas fontes.

Macron viajará a Washington em 23 de abril para um encontro de três dias com uma agenda especialmente cheia de atos protocolares em um momento "forte da política internacional".

Trata-se da primeira visita de Estado - a de mais alta categoria do protocolo diplomático - de um dirigente aos Estados Unidos desde que Trump chegou à Casa Branca, reflexo das boas relações entre os líderes, que mantêm um "diálogo estrito" com "trocas regulares e muito intensos".

A situação no Oriente Médio será um dos assuntos que mais tempo ocupará depois que os Estados Unidos condicionaram a inclusão de cláusulas suplementares no acordo sobre o programa nuclear iraniano alcançado em 2015 para se manter dentro do tratado.

A luta contra o terrorismo, o futuro político da Síria e um acompanhamento da situação no país após a operação militar conjunta que a França lançou contra instalações de armas químicas junto aos EUA e o Reino Unido estarão também sobre a mesa.

O caso do ex-espião russo envenenado em Londres e a segurança europeia ocuparão igualmente boa parte das discussões na reunirão entre Macron e Trump na Casa Branca, marcada para 24 de abril.

A França tentará, além disso, convencer os Estados Unidos para que se mantenham no acordo de Paris de 2015 contra a mudança climática e também abordará as relações comerciais com a Europa.

Macron, que comparecerá a Washington acompanhado de sua esposa, Brigitte, discursará também perante o Congresso no dia 25, onde dará um discurso dirigido aos cidadãos americanos.

Durante a visita, o governante francês, que estará acompanhado por seus ministros de Defesa, de Economia e Finanças e Exterior, se reunirá com membros da comunidade francesa na capital e participará de dois jantares: um privado entre os Macron e os Trump, na mesma noite de sua chegada, e um jantar de Estado na próxima terça-feira.

Além disso, Macron comparecerá amanhã a Berlim para se reunir com a chanceler Angela Merkel, com quem abordará alguns pontos a tratar com Trump. EFE