Dilma e Lula receberam R$ 80 milhões em propina, dizem delatores da JBS

Foto: Wagner Ferreira/Futura Press

Dois delatores da JBS afirmaram que os ex-presidentes Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff, ambos do PT, receberam total de R$ 80 milhões em propina da empresa. A contrapartida seria a intervenção em órgão públicos para garantir vantagem à companhia.

O presidente da JBS, Joesley Batista, e o diretor de Relações Institucionais, Ricardo Saud, relataram o esquema ao MPF (Ministério Público Federal). Os vídeos das delações foram liberados pelo STF.

Segundo a delação, a intervenção em benefício da empresa ocorreram no BNDES (Banco Nacional do Desenvolvimento), da Petros (Fundação Petrobras de Seguridade Social) e da Funcef (Fundação dos Economiários Federais).

O intermediário dos presidentes era o ex-ministro da Fazenda Guido Mantega. O ex-ministro seria responsável pelo repasse da verba. Ao todo, Lula teria recebido R$ 50 milhões, enquanto Dilma, R$ 30 milhões.

Além disso, foram repassados R$ 30 milhões ao ex-ministro Antônio Palocci, preso no âmbito da Lava Jato, para que fossem utilizados na campanha de Dilma à Presidência em 2010, segundo a delação.

Para recebimento da quantia, o ex-tesoureiro do PT João Vaccari Neto, pediu que a JBS disponibilizasse uma conta no exterior.