Dilma exalta parceria com Alckmin um dia após Lula tentar mudar passado sobre impeachment

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
***ARQUIVO***BRASÍLIA, DF, 29.08.2016 - A ex-presidente Dilma Rousseff (PT). (Foto: Pedro Ladeira/Folhapress)
***ARQUIVO***BRASÍLIA, DF, 29.08.2016 - A ex-presidente Dilma Rousseff (PT). (Foto: Pedro Ladeira/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A ex-presidente Dilma Rousseff (PT) exaltou nesta quarta-feira (1º) a parceria que teve com o ex-governador Geraldo Alckmin (PSB) durante o seu governo, um dia após o ex-presidente Lula (PT) ter tentado mudar o passado do ex-tucano no processo de impeachment da petista.

Durante discurso em evento com profissionais da educação em Porto Alegre, Dilma cumprimentou Alckmin, que será vice de Lula na chapa eleitoral deste ano, e afirmou que teve a honra de compartilhar com o ex-tucano "o exercício de uma função que no Brasil foi esquecida completamente".

"Agora, ele culpa os governadores. Naquela época, a gente fazia parcerias, né, governador", disse Dilma.

Além de exaltar a relação entre os entes federativos, a petista disse que, independentemente da orientação partidária, era possível pensar em "servir ao povo do país". "Quero reconhecer aqui que em vários programas sociais, notadamente no Bolsa Família e no Minha Casa, Minha Vida, nós fizemos uma parceria fundamental", completou Dilma.

Na terça (31), Lula negou que Alckmin tenha sido a favor de afastar Dilma da Presidência. O ex-tucano e novo aliado do petista, porém, endossou a defesa do impeachment em 2016.

"Precisamos virar a página. É preciso retomar a esperança, o emprego, o desenvolvimento, o investimento. É isso que interessa", afirmou Alckmin em 2016, ao dizer que concordava em "em número, gênero e grau" com o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, que havia defendido o impeachment de Dilma em entrevista ao jornal O Estado de S. Paulo. Antes, em 2015, Alckmin havia evitado se posicionar.

Em entrevista à rádio Bandeirantes FM de Porto Alegre, ao ser questionado sobre o apoio de Alckmin ao impeachment, Lula negou e afirmou que o ex-tucano "é um homem de bem".

"Não, não fale isso que não é verdade. O Geraldo Alckmin não só era contra como ele pediu um parecer de advogado que deu um parecer contra o impeachment. Não, não, não, por favor, sabe, não fale isso porque o Alckmin é um homem de bem e um companheiro que vai me ajudar de forma extraordinária a consertar este país."

Ao ser questionado sobre o fato de que mantém diálogo com parlamentares que votaram a favor do impeachment, Lula minimizou essa crítica e afirmou que não faz política "parado no tempo e no espaço".

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos