Ataque talibã mata 9 soldados em centro de eleitores no Afeganistão

Cabul, 23 abr (EFE).- Nove soldados desdobrados em um centro de registro de eleitores morreram ontem à noite e outros quatro ficaram feridos em um ataque dos talibãs na província de Badghis, no norte do Afeganistão, informaram nesta segunda-feira fontes oficiais.

O Ministério da Defesa informou em comunicado que esse ataque foi cometido por "inimigos da nação contra um posto de controle militar na área de Baghbanan".

O porta-voz do departamento, Muhammad Radmanish, explicou à Agência Efe que as vítimas tinham sido enviadas recentemente à região, a cinco quilômetros da capital provincial, Qala-e-Naw, para "garantir a segurança de um centro de registro de eleitores".

O local, aberto por conta das eleições parlamentares de outubro, já tinha sido atacado na semana passada pelos talibãs, por isso o governo afegão decidiu ontem enviar outros 40 membros das forças de segurança.

"Já que acabaram de ser desdobrados lá e ainda estavam trabalhando para estabelecer seus postos de controle e fortalecer suas posições, os talibãs ontem à noite utilizaram franco-atiradores para atacá-los", indicou à Efe o chefe do Conselho Provincial, Abdul Aziz Big.

Os talibãs reivindicaram a autoria do ataque mediante um comunicado de seu porta-voz Qari Yusuf Ahmadi.

Em outro incidente também em Badghis, outros cinco policiais morreram em um ataque talibã, nesta ocasião no distrito de Qadis, indicou uma fonte de segurança que pediu anonimato.

O ataque contra o centro de eleitores é o quarto contra este tipo de alvo desde que o processo de registro começou no último dia 14, dos quais o de maior proporção foi registrado ontem em Cabul, onde morreram 57 pessoas e 119 ficaram feridas.

A ação, reivindicada pelo grupo jihadista Estado Islâmico (EI), foi seguida pela explosão de uma bomba colocada em uma estrada, que explodiu com a passagem de um veículo com civis perto de um centro de registro eleitoral na província de Baghlan. EFE