Militantes do Femen são detidas após tentarem boicotar voto de Marine Le Pen

Paris, 23 abr (EFE).- A polícia francesa deteve neste domingo um grupo de militantes do movimento Femen que tentou boicotar o voto da candidata ultradireitista à presidência da França Marine Le Pen, em seu reduto eleitoral de Hénin-Beaumont, no norte de França.

Uma dúzia de militantes dessa organização feminista apareceu no colégio eleitoral da líder da Frente Nacional (FN) com os seios descobertos e usando máscaras de Marine, de seu pai, Jean-Marie, e dos presidentes da Rússia, Vladimir Putin, da Síria, Bashar Al Assad, e dos Estados Unidos, Donald Trump.

O forte esquema de segurança que estava no local interrompeu rapidamente a ação do grupo.

A presidente do FN já tinha sido alvo das militantes do Femen na última segunda-feira, quando uma ativista invadiu o palco da sala Zenith de Paris enquanto Marine pronunciava um discurso, ou em 1 de maio de 2015, durante uma marcha com simpatizantes da extrema também na capital francesa. EFE