Dilsinho grava com Péricles a canção inédita '90 dias': 'Seria um pagodeiro frustrado se não tivesse cantado com ele'

·3 min de leitura

Chega na quinta-feira às plataformas digitais a canção inédita “90 dias”, que marca o primeiro encontro entre os cantores Dilsinho e Péricles, dois dos mais famosos nomes do pagode no Brasil. A primeira parceria entre os cantores promete alcançar o topo das paradas e é um presente para os fãs do estilo. A faixa é parte do álbum “Garrafas e Bocas”, de Dilsinho.

"Gravar com o Péricles foi um sonho realizado. Ele é referência como cantor, artista e ser humano. Admiro demais a carreira dele e a história que ele escreve dentro do segmento. Eu seria um pagodeiro frustrado se não tivesse cantado com ele!”, diz Dilsinho, que completa: "Escolhi uma música romântica e que marca a personalidade das canções que Péricles gravou na carreira solo, como 'Melhor Eu Ir', 'Até Que Durou'. Sempre vi o Pericão nesse som e acredito que o público vai se emocionar como nós".

Péricles também comentou sobre a semelhança da canção com trabalhos seus.

"Quando ’90 Dias’ chegou para mim, eu achei que o Dilsinho havia mandado para eu gravar no meu trabalho (risos). Eu fiquei doido quando ouvi essa música", completa Péricles.

“Eu queria mesmo te contar / Do beijo que eu dei e o que senti / Um gosto de batom e nada mais / Senti que ainda amo você”. Esse é um dos trechos da letra de “90 Dias”, que fala da dor causada pelo fim de um relacionamento e do amor pela ex.

“Garrafas e Bocas” é o novo álbum de Dilsinho, o qual “90 Dias” integra. O projeto dividido em quatro partes já contou com participação da dupla sertaneja Zé Neto e Cristiano na faixa “Mil Motivos” e foi todo gravado em bares e botecos cariocas. Com essa ação, o pagodeiro deseja auxiliar esses estabelecimentos tão prejudicados pela pandemia e que fazem parte tanto de sua história quanto de sua carreira.

Cada capítulo do álbum foi gravado em uma localidade diferente. O cenário do primeiro foi o Cais da Imperatriz, no bairro da Saúde, na região Central da cidade, e o segundo foi O Boteco, no bairro do Recreio dos Bandeirantes, na Zona Oeste. O objetivo é mostrar as quatro regiões da cidade e refletir sobre o impacto da pandemia nos bares e botecos cariocas.

A iniciativa ainda conta com um documentário com o mesmo nome do álbum, que estreou no dia 28 de agosto no canal Multishow. O filme contou a história de cada bar, seus funcionários e a luta para manter os negócios funcionando em momentos tão difíceis. Em breve, a obra estará no Youtube.

Na procura por uma forma de ajudar esses estabelecimentos comerciais em meio à crise sanitária e econômica, Dilsinho pensou nesse projeto. Para o cantor, os bares e botecos possuem grande importância em sua carreira, pois foram palcos de suas primeiras apresentações como músico.

“Depois de mais de um ano sem fazer shows e sem gravar algo novo, eu queria encontrar alguma forma de dar sentido na minha vida e que pudesse fazer a diferença na vida de mais pessoas. Esse projeto é o mais importante da minha vida. Ele rendeu um grande documentário contando a minha história, contando o meu começo, onde tudo começou na minha vida e esse começo aconteceu nos bares e restaurantes do Rio. 'Garrafas e Bocas' é minha forma de retribuir para esse lugares que fizeram de mim o artista que eu sou hoje”, conta Dilsinho.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos