Dinamarca suspende vacina da AstraZeneca por 2 semanas após relatos de coágulos

Nikolaj Skydsgaard e Jacob Gronholt-Pedersen
·2 minuto de leitura
Funcionário manipula caixas com vacina da AstraZeneca contra Covid-19 em centro de vacinação em Copenhague

Por Nikolaj Skydsgaard e Jacob Gronholt-Pedersen

COPENHAGUE(Reuters) - A Dinamarca suspendeu o uso de vacinas contra Covid-19 da AstraZeneca durante duas semanas depois de relatos de casos de formação de coágulos sanguíneos, que incluíram uma morte no país, disseram autoridades dinamarquesas nesta quinta-feira.

Elas não disseram quantos relatos de coágulos sanguíneos surgiram, mas a Áustria parou de usar uma remessa de vacinas da AstraZeneca enquanto investiga uma morte decorrente de problemas de coagulação e uma doença causada por uma embolia pulmonar.

"Tanto nós quanto a Agência Dinamarquesa de Medicamentos temos que reagir a relatos de efeitos colaterais possivelmente graves, tanto da Dinamarca quanto de outros países europeus", disse o diretor da Agência Dinamarquesa de Saúde, Soren Brostrom, em um comunicado.

A vacina será suspensa por 14 dias, disse a agência de saúde, mas sem dar detalhes da vitima de coágulos sanguíneo dinamarquesa.

A AstraZeneca disse em comunicado enviado à Reuters que a segurança de sua vacina foi amplamente estudada em testes com humanos e dados revisados por outros cientistas confirmaram que a vacina foi, no geral, bem tolerada.

No início desta semana, a farmacêutica disse que suas vacinas são sujeitas a controles de qualidade severos e rigorosos e que não houve "quaisquer eventos adversos graves confirmados associados com a vacina". Ela ainda disse que está em contato com autoridades austríacas e que apoiará totalmente sua investigação.

Na quarta-feira, a EMA disse que até agora não há indícios ligando a AstraZeneca aos dois casos na Áustria.

Ela disse que o número de eventos de tromboembolismo pulmonar – marcado pela formação de coágulos sanguíneos – em pessoas que receberam a vacina da AstraZeneca não é maior do que aquele visto na população em geral, e que 22 casos do tipo foram relatados entre as três milhões de pessoas que a receberam até 9 de março.

Quatro outros países --Estônia, Lituânia, Luxemburgo e Letônia-- suspenderam as inoculações da mesma remessa enquanto uma investigação prossegue, disse a agência reguladora de medicamentos da União Europeia.

A remessa de 1 milhão de doses da vacina foi para 17 países da UE.

A Agência Dinamarquesa de Medicamentos disse que iniciou uma investigação sobre a vacina juntamente com agências correspondentes de outros países do bloco, assim como a EMA.

Ela também informou que adiou a data em que espera que todos os dinamarqueses estarão vacinado em quatro semanas, ou para 15 de agosto, devido à suspensão da vacina.

(Por Jacob Gronholt-Pedersen e Nikolaj Skydsgaard)

((Tradução Redação São Paulo, 5511 56447759)) REUTERS ES