Dinamite e Pelé fizeram grande duelo em ano de título do Vasco; relembre esse e outros confrontos

Em menos de um mês, o futebol brasileiro perdeu dois dos seus maiores craques. Vítimas de câncer, Pelé e Roberto Dinamite deixaram um legado de bom futebol e idolatria por onde passaram. Ídolos de Santos e Vasco, os dois chegaram a se enfrentar algumas vezes nos gramados do futebol brasileiro, mesmo com um intervalo considerável de gerações em suas carreiras.

Longa amizade: Roberto Dinamite fez Zico até vestir camisa do Vasco

Adeus ao ídolo: Jornais estrangeiros repercutem morte de Roberto Dinamite

Pelé deixou o futebol brasileiro rumo ao New York Cosmos em 1975, enquanto DInamite começava sua carreira, aos 17 anos, em 1971. Nesse curto período aconteceram os três duelos. O último deles foi o mais significativo (e emocionante) para ambos. O Vasco de Roberto venceu o Santos de Pelé por 2 a 1, com gols de ambos os craques, pelo Brasileirão de 1974.

A partida era válida pela fase final daquela edição. Cruzeiro, Vasco, Internacional e Santos haviam se classificado na fase de grupos e se enfrentariam em nova fase de pontos corridos. Na primeira rodada, veio o encontro entre o jovem Dinamite e o já experiente Rei, no Maracanã.

Luis Carlos abriu o placar para o Vasco, de cabeça, no primeiro tempo. Após o intervalo, Pelé empatou para o Santos com um golaço, uma cobrança de falta no ângulo do goleiro Andrada. Aquele seria o último dos 101 gols que ele marcou em brasileiros.

Apesar do brilho de Pelé, a noite terminou com festa do "garoto-dinamite". Roberto aproveitou sobra de bola dentro da área em escanteio da direita e chutou forte contra o gol de Cejas para dar números finais ao jogo: 2 a 1 para o Vasco, que largava na frente e seria campeão brasileiro pela primeira vez em sua história naquele ano. Roberto terminou como artilheiro, com 16 gols.

Outros encontros

Apesar do grande jogo de 1974, os dois já haviam se encontrado nos gramados anteriormente. Em 1971, o Santos goleou o Vasco por 4 a 1 pelo segundo turno do grupo G do Campeonato Brasileiro. Pelé fez bom jogo, deu assistência, mas não chegou a marcar: Edu (duas vezes), Jader e Léo Oliveira fizeram os gols. Roberto entrou no decorrer da partida.

'Tudo muito rápido': Em última entrevista ao GLOBO, Dinamite deu detalhes do tratamento

Trajetória política: Dinamite foi deputado estadual por cinco mandatos consecutivos

Já em 1973, também pelo Brasileirão, Roberto impressionou o Rei e ganhou elogios ao marcar um golaço de voleio e abrir o placar para o cruz-maltino. O jogo terminou 1 a 1, com o gol de empate santista marcado por Eusébio.

"Lembro que passei pelo Pelé e ele virou para mim e disse “parabéns, garoto! belo gol”. Ouvir isso do Pelé é brincadeira, né? Quer dizer, coisa séria. Eu gravei: "pô, o Pelé disse isso para mim”. São essas coisas que marcam a vida da gente e acho que aquilo foi o início de tudo", contou Dinamite em podcast do Vasco, em 2021.

Roberto morreu neste domingo, aos 68 anos, vítima de câncer. O Rei também perdeu a batalha contra a doença, no último dia 29, aos 82 anos.