‘Dinheiro esquecido’: Duas pessoas recuperam mais de R$ 1 milhão

O maior valor do 'dinheiro esquecido' foi de R$ 1,65 milhão
O maior valor do 'dinheiro esquecido' foi de R$ 1,65 milhão

(Getty Images)

  • 'Duas pessoas retiram mais de R$ 1 milhão do 'Dinheiro Esquecido'

  • Lista com as dez maiores quantias foi revelada pelo Banco Central;

  • No entanto, cerca de 40% dos brasileiros tinha valores inferiores a R$ 1 esquecidos nos bancos.

O Banco Central informou, nesta sexta-feira (1), que duas pessoas encontraram mais de R$ 1 milhão ‘esquecido’ em contas antigas por meio do Sistema de Valores a Receber (SVR). A plataforma foi disponibilizada neste ano.

O maior valor foi de R$ 1,65 milhão, guardado em conta de depósito e em grupos de consórcio já encerrados, segundo explicações do diretor de Relacionamento, Cidadania e Supervisão de Conduta do BC, Mauricio Moura.

"Essa pessoa não sabia que tinha R$ 1,65 milhão em nome dela no sistema financeiro e, graças ao sistema Valores a Receber, recuperou esse dinheiro. Imagino que ela tenha ficado bastante feliz", declarou.

Já o segundo maior valor recuperado foi de R$ 1,15 milhão, que estava em grupos de consórcio encerrados.

Os 10 maiores valores resgatados no SVR

  1. 1.625.244,52

  2. R$ 1.155.143,12

  3. R$ 837.972,75

  4. R$ 609.910,75

  5. R$ 461.558,89

  6. R$ 454.726,14

  7. R$ 446.987,01

  8. R$ 324.289,61

  9. R$ 312.596,62

  10. R$ 278.931,62

Fim de um sonho

Enquanto alguns comemoram os resgastes, outros lamentam. Diversos brasileiros se animaram ao descobrirem que possuíam ‘dinheiro esquecido’, mas a quantia não passava de centavos.

É o caso do aposentado Hermano Machado, que recebeu somente R$ 0,01. “Ficou aquela brincadeira em casa, os filhos falando que eu iria receber um dinheirão. Não achava que fosse ser muito, mais uns R$ 50, talvez. Mas também não imaginava que seria um centavo. Não dá pra comprar uma bala sequer”.

Quem também se frustrou foi Marcus Vinícius de Araújo, que vai resgatar R$ 12,89. “Achei que daria pelo menos para tomar umas cervejas, fazer um churrasco com o dinheiro que tinha lá. Mas só deu para três latões”, brincou em entrevista ao Extra.

Segundo o BC, cerca de 40% dos elegíveis para saques encontraram valores inferiores a R$ 1.

Como funciona o sistema

A partir desta segunda-feira (28), o BC começou a promover uma nova rodada de agendamento de saques de saldos residuais. O cronograma de agendamento para saques ficará disponível até o dia 16 de abril.

As liberações foram organizadas de modo que sejam feitas com base no ano de nascimento do trabalhador ou de fundação da empresa. Segundo informações do Banco Central, mesmo que uma consulta inicial já tenha sido feita, uma vez que o retorno não foi realizado conforme as instruções, todo o procedimento deve ser repetido.

Vale mencionar que existe a chance de ter havido um incremento nos valores a receber, uma vez que as instituições financeiras inseriram mais dados no sistema. Ou seja, novos recursos esquecidos podem surgir, trazendo à tona a necessidade de refazer a consulta.