Dinheiro esquecido: veja quem pode sacar os R$ 24,6 bilhões do PIS/Pasep

PIS/Pasep: mais de R$ 24,6 bilhões esquecidos no estão disponíveis, diz Caixa
PIS/Pasep: mais de R$ 24,6 bilhões esquecidos no estão disponíveis, diz Caixa
  • Dinheiro esquecido: valor está distribuído em 10,6 milhões de cotas PIS/Passep;

  • Tem direito aos recursos. quem entre 1971 e 1988;

  • Os valores podem ser solicitados nas unidades da Caixa ou pelo aplicativo do FGTS.

Conforme anunciado pela Caixa Econômica Federal nesta quinta-feira (25), os valores relativos ao PIS/Pasep estarão disponíveis para saque e consulta através do do aplicativo do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS). Ao todo, 10,6 milhões de trabalhadores têm mais de R$24,6 bilhões a receber.

Quem trabalhou de carteira assinada, ou como servidor público, entre 1971 e 1988, têm direito aos recursos. Em média, os valores das cotas giram em torno de R$ 2.300, mas o saldo individual de cada um vai depender de quanto tempo a pessoa trabalhou, entre 1971 e 1988, e qual era seu salário naquele momento.

O governo alterou as regras para o saque em 2019. Na ocasião, ficou autorizado que todos os trabalhadores pudessem buscar os recursos de forma integral. Antes, só podia ser sacado em casos específicos, como aposentadorias ou doenças graves.

“A forma mais fácil e rápida [de sacar os recursos] é por meio do APP o FGTS, que pode ser baixado gratuitamente”, declarou o vice-presidente da Caixa, Edilson Carrogi.

Além do aplicativo, os valores também podem ser solicitados nas unidades da Caixa. Basta os trabalhadores levarem os documentos necessários: certidão do PIS/Pasep, documento de identificação pessoal e declaração de dependentes habilitados.

Veja como solicitar no aplicativo:

  • Baixe o aplicativo do FGTS, disponível para Android e iOs;

  • Selecione a mensagem “Você possui saque disponível”;

  • Em seguida, clique em "Solicitar o saque do PIS/Pasep”;

  • Escolha a forma de saque: crédito em conta ou presencial

Segundo a Caixa, o saque pode ser creditado em conta bancária de qualquer instituição financeira indicada pelo trabalhador, sem custos. Já na opção presencial, o saque pode ser feito com o “cartão cidadão” até o valor de R$ 3 mil em unidades lotéricas, ou terminais de autoatendimento da Caixa.