Dinossauro de 'quatro asas' descoberto na China pode explicar como animais grandes voavam

Um fóssil de dinossauro de 125 milhões de anos, com penas excepcionalmente longas pode explicar como animais de grande porte voavam. O Changyuraptor yangi foi descoberto na província de Liaoning, na China, por um time internacional de pesquisadores, liderado pelo paleontólogo Luis Chiappe, do Museu de História Natural de Los Angeles (NHM).

Leia mais
Jean-Claude Juncker: último dinossauro da construção europeia
'Uma noite no Museu' terá versão para adultos em agosto
Estados Unidos repatriam fósseis de 18 dinossauros à Mongólia

Recém-descoberto, o dinossauro notavelmente preservado ostenta um conjunto completo de penas pelo corpo, incluindo a plumagem extra-longa da cauda, maior que a de qualquer outro dinossauro já descoberto. Esta longa cauda emplumada era fundamental para diminuir a velocidade de descida e garantir pousos seguros, acreditam os pesquisadores. O trabalho foi publicado nesta terça-feira na revista "Nature Communications".

Análises da microestrutura do osso feitas pelo cientista Anusuya Chinsamy, da Universidade da Cidade do Cabo, na África do Sul, mostra que o raptor era um adulto plenamente desenvolvido, e um dos maiores dinossauros de quatro asas - as penas longas presas às pernas dão a aparência de um segundo par de asas.

- Inúmeros recursos que associamos aos pássaros, como ossos ocos, penas e provavelmente o voo, na verdade evoluíram nos dinossauros muito antes das primeiras aves chegarem ao local - disse o coautor do estudo Alan Turner, da Universidade Stony Brook, em Nova York.

A nova descoberta explica o papel que as penas da cauda tinham durante o controle de voo, já que para animais maiores os pousos seguros são de particular importância.

- Faz sentido que os maiores microraptorines (como se chama esse tipo de dinossauro) tivessem penas, e a grande cauda teria o papel de controle adicional - acrescentou Michael Habib, pesquisador da Universidade do Sul da Califórnia e coautor do papel estudo.

A descoberta de Changyuraptor consolida a noção de que o voo precedeu a origem das aves, sendo herdado por este último a partir de seus precursores dinossauros.

- É evidente que muito mais evidências são necessárias para entender as nuances de dinossauro do vôo, mas Changyuraptor é um grande salto na direção certa - diz Chiappe.

Carregando...