Diplomacia espanhola entra em ação no caso Repsol YPF

DESTAQUES

O ministro espanhol de Assuntos Exteriores, José Manuel García Margallo, convocou o embaixador argentino em Madri, Carlos Bettini, para falar sobre a preocupação com a questão da Repsol YPF.

"O ministro e o secretário de Estado de Cooperação Internacional e para a Iberoamérica, Jesús Gracia, se reunirão com o embaixador da Argentina para falar sobre nossa preocupação com a questão da Repsol YPF", afirmou uma fonte da chancelaria.

O grupo petroleiro Repsol YPF informou nesta sexta-feira que não recebeu qualquer notificação das autoridades argentinas sobre a participação acionária em sua filial YPF, boatos que nas últimas horas levaram tensão às relações Espanha e Argentina.

A presidente argentina Cristina Kirchner se reuniu na quinta-feira com governadores provinciais para examinar a possibilidade de transformar a YPF, controlada em 57% pela Repsol, em uma empresa mista.

O governador Jorge Sapag de Neuquén, uma província rica em petróleo, explicou ante da reunião Kirchner estudaria com os governadores a possibilidade de transformar a YPF em uma empresa mista, com participação pública.

O ministro da Indústria espanhol, José Manuel Soria, afirmou na quinta-feira que a "hostilidade contra interesses" de empresas espanholas é interpretada como "hostilidade à Espanha", o que gera "consequências".

"Defendemos os interesses das empresas espanholas dentro e fora do país", disse.

Nesta sexta-feira, a Comissão Europeia pediu ao governo da Argentina que proteja os investimentos estrangeiros em seu território.

"Esperamos que a Argentina respeite seus compromissos internacionais sobre a proteção dos investimentos estrangeiros em seu território, e permanecemos ao lado da Espanha neste caso", afirmou Olivier Bailly, porta-voz da Comissão Europeia.

Carregando...

Siga o Yahoo Notícias