Diplomacia possível

O presidente francês Emmanuel Macron reconheu, nesta quinta-feira, as responsabilidades da França no genocídio de Ruanda, em 1994, que deixou mais de 800 mil mortos. O discurso, esperado há anos, permite que ambos países retomem as relações diplomáticas rompidas.