Diplomata das Filipinas insulta China e pede que o país abandone disputa no mar

·1 minuto de leitura
(Arquivo) Guarda Costeira das Filipinas perto da ilha de Thitu, no disputado Mar da China Meridional

O principal representante diplomático das Filipinas insultou a China no Twitter, em um momento de crise pela presença de navios chineses no disputado Mar da China Meridional.

"China, minha amiga, como posso dizer de maneira educada? Deixe-me ver... O... CAI FORA, PORRA", tuitou o secretário das Relações Exteriores, Teodoro Locsin.

A última disputa entre Manila e Pequim por estas águas ricas em recursos, que a China reivindica quase na totalidade, aconteceu em março, depois que centenas de embarcações chinesas foram observadas dentro da Zona Econômica Exclusiva das Filipinas.

A China rejeita os apelos das Filipinas para que retire os navios. A tensão se torna mais intensa à medida que Manila aumenta suas patrulhas marítimas na zona.

Locsin utiliza com frequência este tipo de linguagem no Twitter e defendeu sua tática ao afirmar que "a linguagem diplomática habitual não consegue nada".

O ministério das Relações Exteriores da China respondeu que a "diplomacia a gritos vai minar a confiança mútua" entre os países e pediu à autoridade filipina que siga os códigos diplomáticos.

O Departamento de Relações Exteriores das Filipinas acusa a Guarda Costeira da China de "ações beligerantes" contra os navios filipinos que participavam de exercícios marítimos perto do disputado Atol de Scarborough.

Controlado pela China, Scarborough é uma das áreas de pesca mais ricas da região e uma fonte de tensão entre os dois países, que têm reivindicações territoriais rivais.

mff-amj/rbu/pc/zm/fp/tt