Dirceu quer que próximo presidente conceda perdão a Lula

Lula Marques

O ex-ministro José Dirceu defendeu que o próximo presidente conceda indulto ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, preso e condenado em segunda instância pela Lava Jato por corrupção e lavagem de dinheiro.

A declaração foi dada, segundo o site de “Veja” em Salvador, onde Dirceu esteve para lançar a  autobiografia Zé Dirceu: Memórias.

“Não está comprovado a prática de nenhum crime. Lula é inocente. Eu sou totalmente favorável que ele seja, sim (indultado). Não é nem indulto, porque tem que cumprir uma parte da pena e tem que ter mais de 70 anos. Se eu não me engano, a Constituição fala em graça e Lula deve receber sim do próximo presidente essa graça. Esse perdão, que aliás existe em todos os países desenvolvidos e democráticos”, afirmou.

Substituído pelo ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad como candidato do PT à Presidência da República, Lula proibiu que membros da legenda falem sobre uma suposta participação dele num eventual governo, segundo Dirceu.

“Lula sempre nos proibiu de falar disso até mesmo quando ele foi reeleito. Ele nos proibiu de falar antes da vitória, da posse. É uma questão que vai ser tratada pelo presidente eleito, se o for, e pelo ex-presidente Lula. É uma questão de se analisar o momento, a necessidade do governo, a conjuntura política. Não pretendo emitir opinião sobre isso. Lula está qualificado para qualquer cargo no Brasil, basta ver a aprovação que o governo dele tem até hoje”, ressaltou.

Condenado a 30 anos e 9 meses de prisão na Lava Jato, Dirceu está em liberdade por decisão mantida pelo Supremo Tribunal Federal (STF) no mês passado.