Direita italiana conquista Génova e Palermo

Direita italiana conquista Génova e Palermo

Em Itália, nove milhões de eleitores foram chamados às urnas este domingo para as eleições autárquicas parciais.

Os italianos votaram para renovar os cargos políticos locais em cerca de mil munícipios, incluindo Génova e Palermo. Nestas duas cidades chave italianas, prevê-se, de acordo com as projeções, uma vitória da direita.

Em Palermo, o candidato de direita Roberto Lagalla terá vencido com mais de 40% dos votos. Já em Génova, prevê-se a vitória do atual presidente conservador Marco Bucci, com cerca de 50% dos votos. Ambos deverão ser eleitos já na primeira volta, uma vez que terão tido mais de 40% dos votos.

O ato eleitoral é visto como um teste para os partidos, antes da votação nacional que acontece daqui a pouco menos de um ano.

Para além destas eleições, foram realizados este domingo referendos judiciais em todo o país para manter ou eliminar medidas judiciais, entre as quais a abolição da atual proibição que impede que pessoas condenadas a mais de dois anos de prisão possam exercer cargos públicos.

Para serem válidos, tinham de ter uma participação de mais de 50% dos eleitores elegíveis, mas segundo a televisão pública italiana tiveram entre 19 e 23%.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos