Diretor artístico da Olimpíada renuncia por piada sobre o Holocausto

·2 minuto de leitura
TOKYO, JAPAN - JULY 21: Olympic branding is displayed on Tokyo Olympic stadium on July 21, 2021 in Tokyo, Japan. With just two days until the Olympics opening ceremony, Toshiro Muto, the head of the Tokyo 2020 organising committee has stated that he will not rule out cancellation of the Games as more than seventy people associated with the event have already tested positive for coronavirus. (Photo by Carl Court/Getty Images)
TOKYO, JAPAN - JULY 21: Olympic branding is displayed on Tokyo Olympic stadium on July 21, 2021 in Tokyo, Japan. With just two days until the Olympics opening ceremony, Toshiro Muto, the head of the Tokyo 2020 organising committee has stated that he will not rule out cancellation of the Games as more than seventy people associated with the event have already tested positive for coronavirus. (Photo by Carl Court/Getty Images)

Um dia antes da cerimônia de abertura dos Jogos Olímpicos de Tóquio, o Comitê Organizador Local anunciou nesta quinta (22) o pedido de demissão do diretor artístico Kentaro Kobayashi. A decisão foi tomada após um vídeo dos anos 90 em que Kobayashi fazia piadas sobre o Holocausto 

"Soubemos que durante um espetáculo no passado, ele usou uma linguagem burlesca ao se referir a este trágico episódio do passado", declarou a chefe da organização das Olimpíadas no Japão, Seiko Hashimoto, acrescentando que foi decidida "a retirada do Sr. Kobayashi das suas funções".

Leia também:

O vídeo gravado em 1998 tem Kobayashi e outro ator interpretando comediantes infantis famosos na televisão japonesa. Em um momento da gravação, Kobayashi se refere a alguns bonecos de papel como "aqueles que você disse da última vez: 'Vamos brincar de Holocausto!'".

Ao som de risadas da plateia, os dois ainda brincam sobre como o produtor da televisão não gostaria da referência ao Holocausto.

Através de um comunicado, Kobayashi se desculpou por palavras "extremamente inadequadas". “Era uma época em que eu não conseguia fazer as pessoas rirem da maneira que queria, então acho que estava tentando chamar a atenção das pessoas de forma superficial”, afirmou.

Kobayashi não é a primeira personalidade local a pedir demissão dos Jogos após episódios do passado voltarem à tona.

Na última segunda (19), Keigo Oyamada, compositor de uma das canções da cerimônia, renunciou sua participação após relatos antigos de bullying contra colegas deficientes quando era estudante.

Em março, o chefe criativo dos Jogos, Hiroshi Sasaki, já havia pedido demissão por ter sugerido internamente vestir a atriz japonesa Naomi Watanabe com uma fantasia de porco. Um mês antes, o chefe da Olimpíada, Yoshiro Mori, renunciou após dizer que "mulheres falam demais" em uma reunião do comitê local.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos